Orientações do Corpo de Bombeiros para Segurança no seu Condomínio.


Um dos principais pontos de saída numa situação de incêndio, as escadas, devem estar totalmente desobstruídas, livres de materiais de limpeza, sacos de lixo ou qualquer outro obstáculo. Deve ainda, segundo os bombeiros, estar bem iluminadas. Essa iluminação, chamada bloco autônomo precisa ser independente da rede elétrica do prédio. Caso contrário, logo que desligado o registro geral da edificação em caso de incêndio, as escadas ficarão automaticamente às escuras.

As escadas de incêndio devem contar com corrimão em ambos os lados, rigorosamente.

A ausência do corrimão leva ao apoio nas paredes, que pode ser arriscado na hora de pânico com relação às pessoas idosas ou com dificuldades de se locomover.

Devem dar acesso às escadas de incêndio, as chamadas portas corta-fogo, fabricadas para resistir a fogo intenso. Consta ainda, antes das também chamadas escadas de emergência, as antecâmaras, pequenos espaços usados para facilitar a liberação da fumaça, em razão do fogo, por dutos de ventilação. Esses espaços não podem estar obstruídos.

Os prédios, segundo o Corpo de Bombeiros, devem contar ainda com uma equipe de profissionais treinados para saber como agir em caso de incêndio. Essa brigada de incêndio pode ser formada por funcionários do condomínio ou por condôminos que se colocarem à disposição para participar de um curso ministrado pelo Corpo de Bombeiros ou por instituições credenciadas.

É preciso também que exista um assessor técnico para o acompanhamento das condições de segurança do edifício. Pode ser um engenheiro mecânico ou um técnico de segurança do trabalho devidamente capacitado. Caso haja irregularidades, os bombeiros dão um prazo de 48 horas para que um representante do imóvel se apresente.

Os pequenos incêndios que surgem de problemas na parte elétrica são os de ocorrência mais constante e exemplificam bem os casos em que não podem ser combatidos com água. Em equipamento ou fiação elétrica só é aconselhável o uso de extintor à base de gás carbônico e pó químico. Essa advertência que parece óbvia para muitos é bastante ignorada nos condomínios. E esse deslize pode ser fatal, pois a água é boa condutora de energia elétrica.

Outra obviedade é o local para instalação dos extintores, que deve ser de fácil acesso e em área estratégica mantida sempre desobstruída. De preferência ter um extintor em cada pavimento (andar).

Fonte: Corpo de Bombeiros – CE, Secovi e Cefet.

Um comentário:

  1. Ótima orientação.

    Daniele Fontana
    Advogada
    daniele.fontana@terra.com.br

    ResponderExcluir