Lei do silêncio: garantindo seu descanso!


Apesar de não ser o principal problema dos condomínios brasileiros, o excesso de barulho figura em posição de destaque, fruto da falta de educação (no sentido literal da palavra), da falta de fiscalização e da dificuldade de punição.

Em termos de legislação, cabe a cada estado estabelecer as regras a serem seguidas por seus moradores por meio de uma lei. Na falta de lei específica, o recurso superior é o artigo 225 da Constituição Federal, que trata do Meio Ambiente e da qualidade de vida das pessoas.

No caso dos condomínios, há ainda outra opção: a regulamentação própria por meio do Regimento Interno e da Convenção. Por meio desses instrumentos, os próprios condôminos podem definir como se devem comportar os moradores e os poderes do síndico para coibir os abusos, normalmente por meio de aplicação de multas.

Como proceder?

A primeira coisa que o condômino importunado pelo barulho deve fazer é solicitar ao morador causador do barulho que diminua ou evite gerar o ruído (pode ser som de festa, furadeira no meio da noite, mudança de móveis em horário impróprio, etc...). Se possível, antes mesmo de falar com o morador, grave em vídeo o som alto e filme algo que mostre o horário em que está acontecendo (programa de TV ou rádio que fale ou mostre o dia e a hora, por exemplo).

Não havendo sucesso, deve-se solicitar apoio ao síndico e registrar no livro de ocorrências (outra prova). É importante lembrar que o síndico tem poder bastante limitado, portanto não adianta esbravejar com ele. O que se espera é que ele fale com o morador e, não havendo sucesso, aplique a punição prevista na Convenção ou Regimento Interno do Condomínio. A multa é outra boa prova para se levar à Justiça caso necessário.

Se mesmo assim o problema não for resolvido, e o barulho retornar a ocorrer, deve-se juntar as provas (gravações em vídeo do barulho em dias diferentes, cópias de multas, cópias dos registros no Livro de Ocorrências do condomínio e outros) e entrar com processo contra o morador causador do barulho. Esse procedimento pode ser feito tanto pelo condômino importunado como pelo condomínio. Por questões de boa convivência (se é que se pode falar nisso quando se chega a tal ponto), é recomendado que seja aberto pelo condomínio.

Para agilizar, é recomendado que se utilize o Juizado Especial Cível, antigo “Pequenas Causas”, que não exige advogado para causas de até 20 salários mínimos e resolve a questão em prazos inferiores a 6 meses, via de regra.

Se o condomínio entrar com a ação, o foco será a “ação de fazer”, obrigando que o morador pare com a geração dos barulhos. Se for o morador importunado, pode solicitar indenização por danos morais, além da “ação de fazer”.

É importante salientar que a Justiça costuma tender mais para o lado do reclamante quando este já tiver tentado outras formas de resolver o problema. Por isso, é importante gerar provas ao longo de toda tentativa para que, caso seja necessário ir à Justiça, seja possível provar as várias tentativas e a recorrência do barulho.

Exemplo de sucesso em uma ação na Justiça sobre o assunto é o acórdão n. 497101, 20090710155050ACJ, Relator ASIEL HENRIQUE, 2ª Turma Recursal dos Juizados Especiais do Distrito Federal, julgado em 29/03/2011, DJ 15/04/2011 p. 223, que pode ser acessado pelo site http://www.tjdft.jus.br, consulta de jurisprudência, pelo número do acórdão.

Nesse processo, destaco o seguinte trecho da ementa: “O uso de imóvel residencial, com a produção de ruídos excessivos a horas variadas do dia e da noite, seja pelo deslocamento de móveis seja pela fala e cantoria, de modo a perturbar a paz e o sossego, são capazes de ensejar perturbação de ordem psíquica e emocional e autorizam indenização por danos morais”, cuja conclusão gerou uma indenização de R$ 2.000,00.

Assim, recorrer à Justiça é uma boa opção quando as tratativas extrajudiciais não são suficientes.

180 comentários:

  1. Bem democrático este espaço, iniciativa bacana.
    Eu passo há um ano por problemas de barulhos bem diversos: Primeiro era o salto alto da namorada do vizinho de cima, depois seus momentos "íntimos", depois a conversa alta, o cigarro, a música da Roberta Miranda no último volume... Reclamei para o síndico e para o morador, e nesse ponto tive sucesso. Porém, nosso síndico faleceu há mais ou menos 6 meses, não fomos notificados. Agora quem está responsabilizado pelos nossos "problemas" é a administradora do prédio, a mesma empresa pela qual alugo o apartamento. MAS, diferente o síndico, não temos mais nenhum canal direto de comunicação, a não ser um email que nunca é respondido. Tenho fotos, gravações e (sequer sabia do livro de assinaturas para reclamações...) e tampouco das regras e convenções do prédio. Acredito que a democratização das informações para os condôminos esteja bem falha, assim como a administração. Pensei em levar o caso para advogado ou para o juizado, uma vez que temos tido inclusive constrangimentos causados por pessoas que vão "visitar" moradores e ameaçam-nos pelo interfone por não abrirmos a porta! Enfim... suspeito que terei que me mudar ou enfrentar um tribunal...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara Roberta,
      bom dia. Em primeiro lugar, você pode se juntar aos moradores e provocar a eleição de um novo síndico. É importante ter um síndico que esteja presente, algo que raramente é possível para a empresa administradora.
      O importante é tornar a administração o mais transparente possível.
      Fora isso, com relação aos barulhos, você pode, sim, entrar com ação na Justiça. O ideal é você registrar a reclamação no Livro de Ocorrências, se existir.
      O artigo em http://www.oabsp.org.br/comissoes2010/direito-urbanistico/noticias/pertubar-o-sossego-do-vizinho-e-crime-1 pode te ajudar um pouco.
      Boa sorte,
      Susana

      Excluir
  2. Estou com uma duvida. Meus vizinhos do lado permanecem muito tempo auentes, mas quando estao em casa ouvem radio e assistem tv num volume que me obriga a dobrar ou triplicar o volume de minha tv. Ja falei com os mesmo que baixaram o som somente naquele momento. Nao quero falar como o sindico pq ja fui taxada de problematica por reclamar do toc toc provocaso pelo sapato de madeira do vizinho de cima que consideraram que eu nao poderia reclamar pq tenho cachorro que eventualmente late e que incomoda eles sendo que antes disso nunca reclamaram do cachorro. Estou sem saber o que fazer.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, Roseni.
      Um erro não justifica o outro. Claro, quando se mora em apartamentos, é importante relevar algumas coisas, caso contrário a convivência fica inviável.
      Entretanto, nem tudo pode (ou deve) ser tolerado, principalmente quando nos importuna a ponto de atrapalhar nossa vida no dia-a-dia.
      Pela sua mensagem, entendo que rádio e TV do vizinho "passaram" da conta. E, também, você possui um cachorro que, pela sua mensagem, atrapalha outros vizinhos.
      Assim, uma conversa com o síndico e o vizinho, salientando seu interesse em resolver o problema do barulho do seu cão e buscando o interesse deles no uso de volume mais baixo da TV e do rádio, poderá gerar bons frutos.
      Acredito que essa será uma forma importante e convincente para resolver os problemas que existem entre vocês, restringindo um pouco de cada um para que não haja problemas de vizinhança.
      Boa sorte,
      Susana

      Excluir
  3. Eu e minha familia estamos passando por seios problemas por causa de um casal vizinho ha quase 3 anos. Moro em um sitio, comprei este local pois desejava viver em paz em local em oral contato com a natureza, e durante seis anos assim foi, mas apos um casal de caseiros virem morar no sitio ao lado, nossa paz acabou. Eles resolveram fazer um Canil na divisa dos dois terrenos, em posição de meus quartos. São muitos cães recolhidos das ruas que brigam, latem, uivam, se enfrentam e não nos deixam dormir a noite e nem descansar durante o dia. Meu pai tem 88 anos e reside conosco e não pode descansa. Já tentei de tudo, a começar por tentar um dialogo com o casal, que disseram que nada podiam fazer, pois estavam ajudando os cães abandonados...Ai tentei os órgãos competentes, Prefeitura, Zoonose, sec de saúde, ouvidoria da Prefeitura, mas nada fizeram...Agora dei entrada no MP direitos difusos e coletivos, mas a lentidão da Justiça e de tirar a paciência e estamos enlouquecendo com o barulho... O que fazer?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Sramos,
      bom dia. Trata-se de um problema realmente complicado e, infelizmente, o Estado não nos auxilia na resolução de problemas às vezes até simples.
      Tendo em vista suas ações até o momento, a recomendação é procurar o Juizado Especial Cível para resolver a questão. O JEC costuma ser rápido, mas pode durar 4 ou até 6 meses. Felizmente o índice de solução é alto.
      Boa sorte,
      Susana

      Excluir
  4. Meu nome e Rosana moro no primeiro andar de um predio de tres andares, nao temos regimento ainda ontem fizeram reuniao e eu coloquei o problema do morador do 2andar ele tem uma guitarra e durante a semana ele esta treinando nao toca musica e so acodes o barulho e horrivel .quando expus outro condomino do terceiro andar disse que tem uma bateria que ainda nao tinha montado fazendo crer que terei que aguentar dois, o sindico fez de conta que nao intendeu e disse que nao ouviu nada de anormal, sendo que e vizinho de porta do guitarrista e para complicar tenho uma jovem autista que fica alterada com barulho , neste regimento posso pedir que seja feito silencio e como devo fazer.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara Ana, bom dia.
      O barulho impacta a chamada Lei da Paz e do Sossego (veja artigo em http://www.oabsp.org.br/comissoes2010/direito-urbanistico/noticias/pertubar-o-sossego-do-vizinho-e-crime-1).
      É possível, e desejável, estabelecer multas para quem não cumpre com seu dever de não perturbar a paz e sossego de outro, pois assim tem-se uma solução rápida (multa) para coibir o barulho.
      A solução, para você, tendo em vista o desinteresse do síndico, é utilizar o Livro de Ocorrências para formalizar a reclamação e, caso não tenha sucesso na solução, entrar com ação no Juizado Especial Cível.
      O uso do JEC deve ser o último recurso, pois sempre é importante usar o diálogo para resolver os problemas.
      Escutar o outro lado também é importante, pois temos visões diferentes. Isso é primordial para buscar uma solução (algo que o juiz tentará no JEC).
      Como exemplo, o vizinho da guitarra (e da bateria) podem usar equipamentos eletrônicos que não fazem barulho, mas são ouvidos apenas via fone de ouvido.
      Boa sorte,
      Susana

      Excluir
  5. Boa noite gostaria de informa sobre o seguinte: o vaso do apto da minha mãe quebrou e o sindico me disse que não podera ser trocado porque de domingo e feriados é proibido fazer ruido.Porque preciso usar a furadeira. Por favor preciso saber dessa resposta urgente,sendo que li a ata ou minuta e na mesma não informa que de domingos e feriados e proibido.La só informa que de seg. a sab. o horario é comercial. Entao o que faço,pois é risco de vida porque se deixar trincado podera ocasionar um acidente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara Jaqueline,
      boa tarde. O correto é você informar o síndico e, se possível, registro no livro de ocorrências.
      Via de regra, o síndico deverá entender a possível gravidade e liberar o trabalho. Caso não libere, o registro no livro de ocorrências será uma prova caso ocorra algum dano decorrente do vaso.
      Boa sorte,
      Susana

      Excluir
  6. Boa Tarde, minha situação é de RECLAMADO. no entanto acho que fica numa posição diferente das demais, mesmo não lendo todos os comentários. a maioria ficam baseadas em reclamações de condomínios (residenciais)
    TENHO UMA LANCHONETE que fica no andar superior. na parte inferior fica um (apartamento, casa, porão).
    a Lanchonete funciona das 10 horas da manhã até meia noite ou as vezes mais tempo. o inquilino do apartamento embaixo, reclama do barulho, que, na minha opinião é impossível que não ocorra em uma lanchonete. tanto por clientes como por colaboradores, desde deixar cair um talher no chão ou arrastar uma mesa, cadeira, botijão de gás na hora da limpeza que é feita imediatamente após encerrar o atendimento aos clientes.
    quando o inquilino locou, já sabia da condição, que estaria morando embaixo de uma lanchonete e como o prédio já tem alguns anos, não possui nem um tipo de isolamento acústico e ainda tem altura muito baixa em relação ao padrão de uma residencia normal.
    sinto pela inquilina que reclama que tem dois filhos, porém, pois mais que cuide, é impossível não fazer barulho em uma lanchonete que tem horário de atendimento principalmente depois das 5 horas da tarde.
    Como proceder? é um estabelecimento comercial? onde encontro base em alguma lei para tentar me justificar e dar o direito de reclamação do inquilino?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Gabriel,
      boa tarde. Instigante sua situação. Primeira vez que vejo algo nesse sentido. Via de regra o barulho de comércio está relacionado a uma área diferente da residencial, mas que com barulho excessivo (principalmente de música) atrapalha as residências próximas.
      De fato nada encontrei semelhante ao seu caso específico, pois o normal é a unidade residencial ficar em cima da unidade comercial, caso em que o barulho normal de funcionamento não atrapalha muito (desde que não haja música).
      Do seu lado, você está correto: já era conhecida a existência da lanchonete e possíveis barulhos dela advindos.
      Pelo lado da inquilina, ela também está correta: a perturbação da paz e sossego é prevista em lei.
      Entretanto, algumas informações são importantes e minha recomendação é procurar conselho de um advogado para verificar toda a documentação. É importante saber se se trata de uma área comercial que está sendo indevidamente utilizada como residência; se se tratar de uma área residencial que está sendo indevidamente utilizada como comércio; ou se se trata de uma área mista.
      De possa das documentações, o advogado poderá lhe orientar melhor.
      Boa sorte,
      Susana

      Excluir
  7. Gostaria de saber se foi correto o síndico ir até uma moradora de cueca com uma correspondencia que caiu pela sacada, e o mesmo veio agrassivamente reclamar, inclusive dizendo que ela estava sendo monitorada, e em outro dia cortou a agua da mesma em pleo domingo, e quando a mesma foi ate seu apartamento para pagar ele disse que nao receberia por nao ser dia, porém foi para cortar a agua, trata-se de abuso e perceguição? ou este senhor esta correto?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara Simone,
      boa tarde. Não, não é correto síndico ir até uma moradora de cueca (pode ser acionado por atentado ao pudor); também não é correto monitorar ninguém em um condomínio sem a devida ordem judicial; e também não é correto cortar a água do inadimplente.
      A melhor solução, neste caso, é acionar o condomínio no Juizado Especial Cível, pois o síndico de forma indevida 100%, de acordo com sua mensagem.
      Boa sorte,
      Susana

      Excluir
  8. Vejam vocês, eu sou obrigado a escutar diariamente o ruído das unhas que o pitubulL da vizinha de cima provoca ao se locomover pelo apartamento. Sou obrigado a conviver diariamente com os hábitos de um animal que por lei não é considerado animal de estimação. Parece que o animal está na minha unidade residencial. Já tentei solução com o suposto sindico e nada, tentei conversar com a vizinha e sabem o que ela disse? "Não estou errada pq não ando de salto e não arrasto moveis". Meu condomínio não tem convenção nem regras, por isso a vizinha se beneficia do fato de colocar um pitbull em um apartamento de quarto sala e ainda por cima anda pelas dependências do condomínio sem focinheira, alegando que seu animal é manso, sendo que existe leis estaduais no Rio de Janeiro que obrigam os donos desses animais a colocarem focinheira em locais públicos. ISSO É BRASIL, PAIS DA IMPUNIDADE E DAS LEIS MAL FEITAS!

    ResponderExcluir
  9. susana me responda por favor...moro em um condominio de casas à 06 anos tem um vizinho que mora em cima e eu moro embaixo cada qual com sua entrada a 02 anos morei bem sem ser incomodada, mas a 04 anos um outro morador me pertuba ficou uns 03 anos construindo e um carro turbinado vazia manutenção sempre pois a garagem é uma do lado da outra que dá na parede da minha sala e para porta da sala, ele quis avançar com este carro barulhento até embaixo da escada que fica na parede da minha sala extremecendo toda a casa no qual minha parede e teto estão rachados...peguei vaso e coloquei para ele não chegar tão perto da parede, ele quebrou meus vasos chamei policia foi um desgaste fisico e psicologico...no outro dia nem o sindico nem o morador tiraram a bagunça da minha porta, então peguei toda a bagunça e joguei na porta dele afinal chumbo trocado não doi o sindico me mandou multa de antissocial...e não mandou para outro morador...e a maioria dos moradores tem um contrapiso que foi feito com aval do sindico e ele mandou uma multa para eu retirar o contrapiso o que faço...aguardo resposta...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara Ro,
      boa tarde. Pelo seu relato, o síndico está agindo de forma diferenciada com você. Como as regras devem valer para todos ou para ninguém, e tendo em vista o relacionamento desgastado entre o síndico e você, a recomendação é acionar o condomínio na Justiça, identificando os problemas ocorridos e demandando solução (e até mesmo uma indenização por danos morais).
      Para isso, é importante verificar se há alguma prova da sua parte, como registros no livro de ocorrências do condomínio, testemunhas, fotografias dos demais contrapisos, etc...
      Com isso, você poderá usar a justiça a seu favor, com grandes chances de sucesso (pelo seu relato).
      Boa sorte,
      Susana

      Excluir
  10. Ola Susana, tenho um filho de 2 anos e 1/2. a vizinha de baixo reclama que meu filho choras as vezes pela manhã 06:20h e acorda ela. Ele realmente chora mas não todos os dias, não é uma rotina, as vezes ele apronta um berrero por motivos de dor ou fome, mas é o tempo da gente fazer o mama dele coisas de 3 a 5 min. Ele não gosta de ser acordado para ir pra escolinha. Quem tem criança sabe, ele é muito novo e não intende muita coisa, sei que com tempo isso vai parar, mas a vizinha de baixo não quer saber disto. Recebi uma notificação esta semana me adivertindo quanto ao choro. a lei do silencia inclui choros de crianças esporadicamente de 2 anos. Não ha o que fazer, só seu eu amarrar a boca dele. como proceder neste caso?

    ResponderExcluir
  11. Boa tarde! Tenho um apartamento no primeiro andar de um prédio em que as churrasqueiras e uma pequena piscina estão bem de frente a todas as janelas do meu apê (é uma planta lateral)!
    Constantemente os espaços são utilizados para a realização de churrascos com música e muita conversa e a piscina com crianças pulando durante todo o dia e no verão até a noite! O barulho é insuportável e chega diretamente a todos os cômodos do meu apartamento!!! O que pode-se fazer numa situação como esta?
    O barulho só é considerado após as 22h?
    Posso sugerir a mudança de local da piscina, já que é bem pequena e há uma grande área nos fundos que serve como estacionamento?

    ResponderExcluir
  12. Boa noite preciso de uma orientação, moro num apartamento onde o vizinho de cima faz muito barulho e o que mora em cima dele tambem faz e reflete no meu apartamento como faço para reclamar de duas pessoas ao mesmo tempo, é incrivel os dois vizinhos de cima fazem barulho em horarios improprios incomodando, atrapalha o sono, sao barulhos de objetos caem no chão tais como moedas, objetos que parece barulho de ferro caindo, tipo coisas pesadas, moveis, fiz uma reclamação no caderno de ocorrencia, liguei na portaria e o porteiro interfonou p ela e a mesma respondeu dizendo que nao tem moveis e que acorda as 5 hs da manha e que iria tomar uma providencia drastica, responde no caderno diretamente para mim e não p sindica, pois então tenho medo de que ela possa fazer algo pois ela mudou a pouco tempo e desde de então meu esposo que acorda as 5hs da manhã tambem nao consegue descansar, fico sem saber o que fazer pois quando nao é ela é a decima dela e sem falar quando é as duas nao sei de quem reclamar primeiro por favor me ajudem grata.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá se vc sentir se ameaçada vc pode fazer um B.O agora quanto aos barulhos estou com o mesmo problema é gostaria muito de chamar a polícia assim faço exposição da imagem para ficarem com bastante vergonha

      Excluir
    2. Olá se vc sentir se ameaçada vc pode fazer um B.O agora quanto aos barulhos estou com o mesmo problema é gostaria muito de chamar a polícia assim faço exposição da imagem para ficarem com bastante vergonha

      Excluir
    3. Quanto barulho...
      Tome um remédio que dá menos trabalho....

      Excluir
  13. Ola Susana.Estou com um problema de barulhos de arrastar móveis do vizinho de cima.Reclamei por varias vezes com a sindica e a administradora depois de varias reclamações eles disseram que já multaram.Mas os barulhos continuam e resolvi reclamar junto com o porteiro pessoalmente com a vizinha disse que não é ela que faz o barulho e isso acontece todos os dias a 5 anos.Eu gravei os barulhos e estou pensando ir na justiça só que se a vizinha estiver falando a verdade e não ser do apartamento dela que vem o barulho ,apesar que minha mãe tambem acha que e do apto de cima e eu mandava parar e parava o barulho mas depois voltava arrastar.obrigado pela atenção

    ResponderExcluir
  14. Como proceder ao presenciar que alguns moradores utilizam água do condomínio para lavar seus carros e outros desviam energia elétrica de luminárias pertencentes ao condomínio em sua vaga?

    ResponderExcluir
  15. Bom dia, adquiri em janeiro um imóvel em um empreendimento de 6 unidades habitacionais financiado pela CEF, descobri que a parede da cozinha do vizinho é a mesma do meu quarto e produz muito barulho logo cedo, parece que é dentro do mesmo. Posso pleitear junto a CEF ou a construtora ou na justiça que tente resolver através de isolamento acústico da parede e tenho esse direito? Outra coisa é o muro que ainda não foi totalmente rebocado desde janeiro.

    ResponderExcluir
  16. Bom dia. Solicito instrução sobre procedimento com uma moradora e seu namorado (que não reside no edificio) que chegam à qualquer hora do dia ou noite brigando desde a garagem até seu apartamento e continuam noite adentro com palavrões e gritos. Já danificaram o portão do edificio, foi cobrado o conserto dela, já foram feitos diversos boletins de ocorrência, policia chega e eles não atendem mais interfone. Em assembléia foi decidido cobrar multa da moradora, mas não adiantou. Como fazer, judicialmente, para proibir a entrada do namorado no edificio, já que toda confusão acontece quando ela está com ele.

    ResponderExcluir
  17. O apartamento do meu vizinho esta reformando e o mesmo esta quebrando varias paredes dentro do apto.
    Questão que meu marido trabalha a noite e precisa descansar durante o dia, mas com a "quebradeira" ocorrendo ao lado esta praticamente impossível ele conseguir dormir. Inclusive ele ja fez 2 grandes buracos na parede do meu apartamento também, conversamos com sindico e zeladora, mas nada resolveu.
    Gostaria de saber se existe alguma lei que eu possa utilizar para que eu possa definir horario que pedreiro possa realizar "quebradeira" no apto do lado?
    Obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Horário de prédio residencial e horario comercial de 800 as 1700
      Normalmente...
      Alguns prédios sao mais tolerantes pois moradores chegam após 2200 horas então da pra estender um pouco...

      Excluir
  18. Tenho problemas com o morador do andar de cima. Temos paz das 18h00min até às 22h00min, depois disso acabou nosso sossego. A coisa está tão feia que chega ao um ponto de estar afetando nosso psicológico, já deitamos tenso, o coração dispara o tempo todo, realmente estar demais. Acordamos no dia seguinte com dor de cabeça, a cabeça fica pesada, etc. O vizinho de cima foi informado sobre o barulho e ele disse que iria ver o que podia fazer a respeito do seu filho. A criança não tem horário, é totalmente indisciplinada, isso começa das 23hs em diante, pode ser às 02h30min, ou às 4:00h da manhã, é o horário que eles chegarem da rua. Então, enviamos reclamação diretamente administração, pois na última reunião ficou decidido que qualquer reclamação será diretamente com administração. Foi alegado que enviaram pro morador uma notificação e como continuo o barulho, nós novamente enviamos outra reclamação e como demorou vir a resposta acabamos enviando por e-mail ao administrador e a resposta dele foi a seguinte.

    “O que tinhamos que fazer, fizemos, que foi enviar uma notificação ao morador, como não houve reclamação dos demais moradores não temos como provar o ocorrido para aplicação de multa, aconselho a Sra. fazer um boletim de ocorrencia ou até chamar a policia se a situação se agravar”.

    Mas como ele quer que outros moradores reclame, sendo que o problema é em cima da nossa cabeça.
    Enviamos novamente outro e-mail falando assim:

    A minha reclamação não é por um barulho que seria ouvido por todos, mas sim por nós, pois o que estou reclamando é do barulho causado por pisões, pelos moradores soltarem objetos constantemente, por arrastarem a mesa e abrir a janela toda hora, por deixarem o seu filho correr e pular sem parar, sendo que isso acontece sempre, tanto mais cedo, mas principalmente depois das 23:00, seguindo até o momento em que eles vão dormir, lembrando que muitas vezes vão dormir de madrugada. E também quando eles saem e chegam tarde, fazem a mesma coisa. É lógico que ninguém além de nós irá reclamar, pois é bem acima das nossas cabeças e não nas dos outros.
    Não estou reclamando dos outros vizinhos, do cachorro ou de qualquer outra coisa, mas essa situação já passou do absurdo e a administração está omissa a isso. Portanto, se eu tiver que fazer um boletim de ocorrência, não será somente contra os moradores do apartamento acima, mas sim contra a administração desse condomínio, pois sei dos meus direitos, e sei que a administração não pode se omitir. Moro a tantos anos neste condomínio, ouço brigas, festas, latido de cachorro bem ao lado da janela de meu quarto, bem pela manhã, e nunca solicitamos que a administração tomasse alguma atitude, resolvemos diretamente com os moradores. Mas com estes moradores acima, já entramos em contato antes de reclamarmos para a administração, mas a falta de educação e respeito é muito grande, e se a administração não pode fazer nada por falta de provas, temos gravações do barulho causado, com data e horário de quando aconteceu. Portanto, esperamos realmente por uma punição, ou não teremos escolha e entraremos judicialmente contra os moradores e, se preciso, contra a administração deste condomínio.
    Desde já, agradecemos”.

    Por favor, nos ajudem.
    Desde já agradeço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sugiro procurarem um psiquiatra... Vocês devem ter algum problema ...

      Excluir
  19. Só apelando para Nossa Senhora da Aparecida, justo a Jesus, que tenham misericórdia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Elixgiovana, como vai? Li seu depoimento feito a 2 anos atrás e fiquei curioso para saber: ainda continua o barulho do seu vizinho de cima? Espero que não. Tudo de bom.

      Excluir
  20. Comprei um apartamento direto da construtora, ocorre que, o meu quarto fica em cima da casa da bomba, quando a bomba é acionada, o barulho é insuportável.
    Já acionei o síndico, ela se nega a acionar a contrutora para resolver o problema. Como devo proceder?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso que é uma verdadeira bomba...

      Excluir
    2. A construtora paga o advogado,mas não paga bomba...
      Se fosse vc procuraria um prof pra por um silencioso na bomba ou comprar uma que faça menos barulho...
      Só conseguirá resolver isso com advogado particular... No mínimo uns 30 mil... Não compensa...

      Excluir
  21. Como faço gravações em áudio e vídeo, sem ter autorização de direito a imagem... . Posso filmar os acontecimentos de pertubação ao sossego contra uma vizinha do andar superior, sem ter autorização da justiça? Filmar Hall de entrada, dentro do meu apartamento (arrastões de cadeiras-objetos) , corredor, escada, estacionamento, área comum do condomínio, veículos da morada, pessoas que vivem com a moradora???

    ResponderExcluir
  22. Ola Suzana boa tarde, moro num condomínio onde o sindico atua a mais de dois anos, quantos mandatos ele pode ter por lei? Outra coisa, não só eu, mas muitos outros moradores desconfiamos que ele juntamente com alguns funcionários desviam verbas, esse sindico não é residente no condomínio e já me cobrou duas multas abusivas alegando que o boleto havia ido para protesto sendo que não tive que ir ao cartório pagar, eu gostaria de saber como faço para pedir uma auditoria que não seja por conta dele e que ele seja obrigado a fazer?! O que faço?

    ResponderExcluir
  23. Moro num condomínio em que a maioria dos moradores são parentes ou antigos moradores, tem uns 9 meses que um senhor alugou o apartamento em cima do meu, ele tem uma família numerosa, não sei como cabe tanta gente num lugar tão pequeno e essas pessoas fazem muito barulho ao longo do dia, arrastam móveis, cachorro late o dia todo, criança pequena fica correndo principalmente a noite, recebem outras pessoas diariamente e ficam chamando embaixo da janela para jogar a chave, o inquilino mor fala alto, grita o tempo todo, já fizemos reclamação no livro de ocorrências e já fizemos uma carta em nome dos moradores do bloco que tbém estão insatisfeitos com a algazarra. O síndico não quer fazer nada, não quer tomar atitude, pois ele é parente dos moradores barulhentos, gostaria de saber o que podemos fazer já que o síndico não quer tomar atitudes e disse que fazer barulho é normal e receber visitas e ficar até as 2 da manhã de vez em quando não tem problemas... aguardo resposta!!! Obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso não é um apto é o purgatório....
      Kkk

      Excluir
  24. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  25. Boa tarde! Em nosso quintal existem quatro casas geminadas, em duas delas moram meu irmão e cunhada, em outra eu e meus pais e nas outras duas inquilinos e eles fazem muito barulho à noite (eles trocam o dia pela noite), como não existe nenhuma cláusula em contrato que fale sobre muita neste caso, como devemos proceder? Eles também usam a área comum (corredor) para estender varal soltar o cachorro, espalhar brinquedos de crianças e lixo e estacionar moto, o que podemos fazer quanto a isso também? Desde já agradeço.

    ResponderExcluir
  26. O meu caso é impar: o morador de cima,arrasta móveis com rodas;pedras rolam a qualquer horário ,me segue para onde eu vou,estou cansada ele não descansa ,não respeita feriado,madrugada etc de propósito,foi processado em 2011 parou por 1 semana e continuou,agora fui fazer um B.O mas sei que não adianta,porque ele não compareceu nas audiências e arquivaram o processo e ele fazia dinheiro em casa como uma impressora OFF SET,o condomínio não é "legalizado",coloquei o apartamento a venda mas não posso alugar um : Eu não aguento mais e estou a DEUS dará.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rock Roll total pedras rolam adorei...
      DOS MEUS...
      CUIDADO QUE ELE PODE SER SATANISTA...

      Excluir
  27. Meu caso é o contrario doa demais, sempre morei em apartamento e nunca tive nenhuma queixa sobre barulhos, a cinco meses me mudei pra o prédio onde moro atualmente e a vizinha de baixo já fez muitas queixas sobre barulhos oriundos da minha unidade. Que ao meu ver não procede, levo uma vida normalmente sempre deitamos depois de os dez mandamentos, que na minha região termina as 21:30h.
    Estou me sentindo prisioneira dentro de casa, as vezes já estamos deitadas quando o interfone toca (o porteiro) dizendo que estou fazendo barulho.
    Recebi uma notificação semana passada sobre isso, nem assinei de tão indignada que fiquei. Nela constava barulho de salto(não uso salto, tenho dificuldades de locomoção), correria de crianças(somos só eu e minha mãe de 66 anos), cachorro latindo(meu cachorro late em três casos específicos, barulho do carrinho de compras, outros cães latindo no hall e quando toca a campainha, o que não é o caso depois deste horário) e arrastamento de móveis (só se for a porta de correr do guarda roupas, eu sempre tomo banho antes de deitar). Questionei no livro de ocorrências tudo isso detalhadamente, na notificação também não constava dia e hora da ocorrência.
    Minha mãe já até falou que vai pedir a família pra não vir mais nos visitar(netos, filhos, irmão, sobrinhos) isso realmente achei um absurdo, deixar de receber a família por causa do vizinho, me sinto completamente privada de direitos(onde fica meu direito de propriedade?)
    O porteiro falou que esta vizinha em questão é barraqueira e sempre reclama de todo mundo. Já li a respeito e quero saber se procede, ela precisa ter provas concretas de que o barulho vem do meu apartamento?
    Por favor me ajudem
    Obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Saiba se ela tem problema mental... Se mora só.
      Se for o caso converse com a família...

      Excluir
  28. Meu caso é o contrario doa demais, sempre morei em apartamento e nunca tive nenhuma queixa sobre barulhos, a cinco meses me mudei pra o prédio onde moro atualmente e a vizinha de baixo já fez muitas queixas sobre barulhos oriundos da minha unidade. Que ao meu ver não procede, levo uma vida normalmente sempre deitamos depois de os dez mandamentos, que na minha região termina as 21:30h.
    Estou me sentindo prisioneira dentro de casa, as vezes já estamos deitadas quando o interfone toca (o porteiro) dizendo que estou fazendo barulho.
    Recebi uma notificação semana passada sobre isso, nem assinei de tão indignada que fiquei. Nela constava barulho de salto(não uso salto, tenho dificuldades de locomoção), correria de crianças(somos só eu e minha mãe de 66 anos), cachorro latindo(meu cachorro late em três casos específicos, barulho do carrinho de compras, outros cães latindo no hall e quando toca a campainha, o que não é o caso depois deste horário) e arrastamento de móveis (só se for a porta de correr do guarda roupas, eu sempre tomo banho antes de deitar). Questionei no livro de ocorrências tudo isso detalhadamente, na notificação também não constava dia e hora da ocorrência.
    Minha mãe já até falou que vai pedir a família pra não vir mais nos visitar(netos, filhos, irmão, sobrinhos) isso realmente achei um absurdo, deixar de receber a família por causa do vizinho, me sinto completamente privada de direitos(onde fica meu direito de propriedade?)
    O porteiro falou que esta vizinha em questão é barraqueira e sempre reclama de todo mundo. Já li a respeito e quero saber se procede, ela precisa ter provas concretas de que o barulho vem do meu apartamento?
    Por favor me ajudem
    Obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Morando só e tendo problemas mentais converse com a família dela...
      Converse com as pessoas que moravam no apto anteriormente

      Excluir
  29. Bom dia!! Aqui no condominio foi postado nas portas que o síndico não quer reunião de pessoas nos corredores a noite fazendo arrisca eu e meu marido precisou pregar um ar ele chegou com arrogância e disse que não queria nem um casal sentado ali naquele momento e saiu dizendo que não ia discutir pois só estava gravando eu perg isso é correto ele pode gravar sai assim me senti ameaçada me resp por favor

    ResponderExcluir
  30. Boa tarde, estou com um problema em meu prédio. Uma nova moradora se mudou e ele e o namorado ficam até de madrugada rindo, gritando e gemendo. Não tenho obrigação de participar das relações do casal. No prédio não tem síndico e a dona me disse pra reclamar direto na imobiliária, que me informou que só pode mandar uma notificação. estou pensando em entrar na justiça pois não consigo descansar nos finais de semana. Obrigada e aguardo resposta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Delícia...
      Como diria Marta...
      Aproveite...

      Excluir
  31. Boa noite , estou no limite com a vizinha que mora no andar de baixo acreditem moro na cobertura e os barulhos são somentes as 0700 e depois das 22h o toque toque salto só sapato ė o pior ela parece uma louca andando pra lá e pra cá, aqui não pode fazer barulhos antes das 9 as 17 h como reformas etc n preciso falar da lei do silêncio, há escrevo várias vezes no livro e o sindico disse que mandou carta de advertência o marido dela é conselheiro veja se pode hoje liguei e falei um monte inclusive meu direito de ir e vir, vou gravar agora é tudo além disso posso chamar a polícia quem sabe com esta exposição eles se tocam que vergonha e se insistirem vou entrar com pedido de indenização pois estou doente e tenho muitas insônias e único horário que posso dormir ela me acorda .obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como você pode escutar barulhos vindo de baixo???
      Isso é impossível...
      A não ser em caso de festa ou som muito alto...
      Moro em uma cobertura há 17 anos e nunca consegui escutar barulhos do vizinho de baixo...
      Já os cachorros da rua ouço de madrugada e toda manhã por volta do por do sol... Junto com os galos da vizinhança da vila ao lado...

      Excluir
    2. E moro no 10 andar, mas como o prédio fica em uma região muito alta equivale ao 15

      Excluir
    3. Como você pode escutar barulhos vindo de baixo???
      Isso é impossível...
      A não ser em caso de festa ou som muito alto...
      Moro em uma cobertura há 17 anos e nunca consegui escutar barulhos do vizinho de baixo...
      Já os cachorros da rua ouço de madrugada e toda manhã por volta do por do sol... Junto com os galos da vizinhança da vila ao lado...

      Excluir
  32. Boa noite
    Estou em um apartamento a mais de 12 meses, e acabei de adotar uma cachorrinha, segundo eles no regimento interno do condomínio, não poderia ter animais, eu disse que se ela não pudesse ficar eu mudaria, e eles resolveram que eu poderia ficar. O problema maior é que quando me mudei, eu morava em Brasília, fiz todo o trâmite por e-mail, e eles me mandaram o contrato por por correio, assinei, autentiquei e mandei de volta, até aí tudo ótimo. Quando me mudei, o pessoal da sky veio até aqui para instalar a internet e furou a fachada para anexar o cabo, só que como nunca tinham nos falado que não era permitido, fizemos assim. Agora na hora de sair, eles querem cobrar um valor absurdo pelo fato de ter mexido na fachada, sendo que isso não foi nos informado em momento algum que não poderia. Como devo resolver esta questão?
    Grata
    Lilian

    ResponderExcluir
  33. Gostaria de orientação de como proceder quando o barulho é ocasionado por um portão de ferro q colocaram na entrada do hall?
    Quando comprei meu apartamento ( térreo) uma das melhores cousas era o silêncio... O condomínio colocou agora um portão de ferro com acionamento automático... O barulho é insuportável tanto para abrir como para fechar o portão... Já reclamei ao síndico e várias vezes em reunião coloquei em pauta e nada foi feito, na época estava grávida e tinha receio do transtorno que seria desse barulho para meu bebê
    O que posso fazer?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara Jordanna,
      bom dia. Não consegui entender o tipo de barulho provocado pelo portão de ferro. Me parece que se trata mais de má qualidade do serviço de instalação do que portão em si.
      Se o barulho for enquanto está abrindo ou fechando, o condomínio pode trocar o sistema de abertura por um melhor, que normalmente é silencioso, ou mesmo apenas engraxar para que o barulho desapareça.
      Se o barulho for pelo impacto ao final do fechamento, então uma ponta de borracha também solucionará o problema.
      Se puder detalhar melhor o barulho, posso ajudar mais.
      Boa sorte,
      Susana

      Excluir
  34. O pipipi do portão automático do meu condomínio esta me matando é o dia todo.
    Ja falei com a sindica ela falo q não pode fazer nada.
    O q devo fazer??

    ResponderExcluir
  35. O pipipi do portão automático do meu condomínio esta me matando é o dia todo.
    Ja falei com a sindica ela falo q não pode fazer nada.
    O q devo fazer??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara Shirley,
      bom dia. Solicite à síndica que desligue o "pipipipi" e mantenha apenas o luz piscando. Isso servirá para alertar as pessoas quando algum veículo estiver saindo ou entrando (ou seja, há o que fazer).
      Caso a síndica não faça, você pode entrar com ação no Juizado Especial Cível (não demanda advogado) para obrigar o condomínio a proceder a tal alteração, alegando que o barulho provocado é alto (grave de dentro de seu apartamento) e constante (anote o número de vagas de garagem e grave o entra e sai de veículos nos principais horários, como 08:00 da manhã, 12:00, 14:00 e 18:00).
      Boa sorte,
      Susana

      Excluir
  36. Boa tarde! Estou morando em um apartamento a 5 anos, no qual meu vizinho do apartamento acima do meu tem 2 meninas gêmeas, que hoje devem estar com 4 anos. Acontece que as duas pela informação da mãe quando fiz uma reclamação me informou que as duas são altistas, tem crises durante a madrugada, gritam, choram e batem os pés, acontece que elas acordam as 6 da manha, até as 7:50 correm pelo apartamento, arrastam os moveis da sacada onde ficam os brinquedos, após esse horário saem para ir pra escola, retornam as 14 hs e dai em diante até altas horas da noite não param de correr um minuto, não só correm como pulam, chega a chacoalhar o teto, até parece que estão fazendo de proposito de tanto que já reclamei e relatei no livro do condomínio, os país pelo que me parece também não tem o minimo de respeito pois pisam pesado não se importando se tem ou não moradores abaixo. Estou aguardando uma reunião que solicitei com eles ao sindico, pois esta insuportável. não consigo assistir TV sem estar com o volume alto, só tenho tranquilidade quando estão fora de casa. isso esta deixando o meu estado emocional e de saúde abalados, pois perturbam meu silencio e minha tranquilidade. Já pedi com educação mas eles respondem sem a minima educação. Gravei vários videos pelo celular, porém não aparece a hora. E para elas não tem hora, começas as 6 da manhã e vai as vezes até 01 da madrugada. O que fazer?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia.
      Trata-se de uma situação de difícil solução, principalmente por se tratar de crianças autistas.
      A melhor recomendação, infelizmente, seria mudar de prédio ...
      Mas caso isso não seja viável, conversar amigavelmente (sei que não é fácil) com os vizinhos e o síndico pode amenizar os problemas.
      Para minimizar os barulhos, eles podem instalar piso de borracha no apartamento e feltro nos pés das mesas e cadeiras.
      De qualquer forma, creio que o problema pode ser minimizado com muito boa vontade, mas não resolvido.
      A melhor opção, para você, seria se mudar para outro prédio.
      Sinto não conhecer opção melhor.
      Boa sorte,
      Susana

      Excluir
  37. Olá.. me chamo Barbara e moro num predio a 4 anos e durante todo esse periodo o apartamento de cima esta sendo reformado. O barulho só ocorre nos horarios permitidos, porem queria saber o que fazer, porque concordo qe todo mundo tem que ser tolerante quanto a reformas, porem esta obra se estende a meses e meses e nunca acaba. Não existe um dia que eu possa tirar folga e ficar em casa por causa do barulho insuportável, não da pra assistir tv.. Por favor ..existe algo que eu possa fazer?... Já falei com o sindico, mas a resposta é de que só posso reclamar se o barulho ocorrer em horários proibidos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara Bárbara,
      bom dia. Trata-se de uma situação muito estranha: um apartamento em reforma há quatro anos.
      Recomendo que converse com o proprietário, informe-o da constante perturbação que está sofrendo e veja se há uma data para concluir a reforma.
      Ao mesmo tempo, é importante o síndico verificar o que está sendo feito no apartamento. Uma reforma tão longa pode significar alteração de estrutura que precisa estar devidamente calculada e aprovada por um engenheiro.
      Boa sorte,
      Susana

      Excluir
  38. O que eu faço já não aguento mais as músicas altas fank com palavrão todos os dias já falamos qe está incomodando e não adianta.

    ResponderExcluir
  39. O que eu faço já não aguento mais as músicas altas fank com palavrão todos os dias já falamos qe está incomodando e não adianta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Washington,
      bom dia. Uma pena ter que passar por este problema.
      Considerando que você já falou com o vizinho e não teve solução, recomendo verificar com o síndico possíveis sanções ou penalidades que possam ser aplicadas ao morador que está fazendo tal barulho.
      Enquanto isso, recomendo que grave o barulho em alguns dias para ser usada em um eventual processo judicial (caso seja necessário).
      Boa sorte,
      Susana

      Excluir
  40. Sou síndico de um condomínio residencial de 45 apartamentos. E então descobri que 3 apartamentos estão alugados por garotas de programa. Então em conversa com a zeladora descobri que um dos clientes de uma das garotas tentou agarra-lá, a vida aqui está sendo um transtorno atrás do outro, Durante o dia e a noite há uma quantidade anormal de "visitas", configurando o uso comercial para um imóvel de destinação exclusivamente residencial, pois não é comum alguém receber 10 ou mais visitas por dia e em pesquisa na internet descobri que todas as garotas estão cadastradas em um site de anuncio de garotas de programa da minha cidade. as visitas das garotas são, em sua totalidade, de pessoas do sexo masculino. Este fluxo intenso de "visitas" tem modificado bastante a rotina dos outros moradores, pois a portaria principal, que deveria ficar fechada, passou a ser encontrada frequentemente aberta, o que coloca todos os outros condôminos em risco (o prédio tem porteiro somente a noite). Minha pergunta é: Há alguma forma legal de fazê-las serem retiradas daqui? agradeço pelas orientações. Muito obrigado.

    ResponderExcluir
  41. Sou síndico de um condomínio residencial de 45 apartamentos. E então descobri que 3 apartamentos estão alugados por garotas de programa. Então em conversa com a zeladora descobri que um dos clientes de uma das garotas tentou agarra-lá, a vida aqui está sendo um transtorno atrás do outro, Durante o dia e a noite há uma quantidade anormal de "visitas", configurando o uso comercial para um imóvel de destinação exclusivamente residencial, pois não é comum alguém receber 10 ou mais visitas por dia e em pesquisa na internet descobri que todas as garotas estão cadastradas em um site de anuncio de garotas de programa da minha cidade. as visitas das garotas são, em sua totalidade, de pessoas do sexo masculino. Este fluxo intenso de "visitas" tem modificado bastante a rotina dos outros moradores, pois a portaria principal, que deveria ficar fechada, passou a ser encontrada frequentemente aberta, o que coloca todos os outros condôminos em risco (o prédio tem porteiro somente a noite). Minha pergunta é: Há alguma forma legal de fazê-las serem retiradas daqui? agradeço pelas orientações. Muito obrigado.

    ResponderExcluir
  42. Sou síndico de um condomínio residencial de 45 apartamentos. E então descobri que 3 apartamentos estão alugados por garotas de programa. Então em conversa com a zeladora descobri que um dos clientes de uma das garotas tentou agarra-lá, a vida aqui está sendo um transtorno atrás do outro, Durante o dia e a noite há uma quantidade anormal de "visitas", configurando o uso comercial para um imóvel de destinação exclusivamente residencial, pois não é comum alguém receber 10 ou mais visitas por dia e em pesquisa na internet descobri que todas as garotas estão cadastradas em um site de anuncio de garotas de programa da minha cidade. as visitas das garotas são, em sua totalidade, de pessoas do sexo masculino. Este fluxo intenso de "visitas" tem modificado bastante a rotina dos outros moradores, pois a portaria principal, que deveria ficar fechada, passou a ser encontrada frequentemente aberta, o que coloca todos os outros condôminos em risco (o prédio tem porteiro somente a noite). Minha pergunta é: Há alguma forma legal de fazê-las serem retiradas daqui? agradeço pelas orientações. Muito obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Thiago,
      bom dia. Trata-se de uma situação bastante complicada, pois pode "parecer" discriminação pela profissão das garotas.
      Recomendo consultar um advogado para verificar a melhor forma de proceder, pois provavelmente será importante gravar o fluxo de homens por dia à unidade das garotas e ligar isso ao site de anúncios que você citou. Isso, entretanto, deverá ser feito apenas com avaliação de um advogado.
      A linha de ação provavelmente será o constrangimento que os moradores do prédio estão sofrendo.
      Outra opção é colocar câmeras (mesmo que sejam falsas) no térreo do prédio, com aquela placa famosa "Sorria, você está sendo filmado" para tentar coibir possíveis clientes (podem se preocupar em estarem sendo filmados).
      Boa sorte,
      Susana

      Excluir
  43. Por favor me informem.
    Durante o dia os vizinhos podem fazer o que quiserem, gritar, casal discutir, crianças gritaria , cachorros latirem por horas e horas?
    No predio que moro possui claraboias, os sons ficam amplificados.
    Tem uma vizinha que não tem horário de silêncio para Ela. O que posso fazer?

    ResponderExcluir
  44. Por favor me informem.
    Durante o dia os vizinhos podem fazer o que quiserem, gritar, casal discutir, crianças gritaria , cachorros latirem por horas e horas?
    No predio que moro possui claraboias, os sons ficam amplificados.
    Tem uma vizinha que não tem horário de silêncio para Ela. O que posso fazer?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara Nilda,
      bom dia. Não, não se pode "fazer o que quiser" nem durante a noite, nem durante o dia.
      O volume do barulho precisa ser adequado para respeitar os demais e "cada caso é um caso".
      Por exemplo, a justiça tem obrigado, em alguns casos, moradores a retirarem seus cachorros por excesso de barulho (latem muito alto por muito tempo), apesar de darem ganho de causa quando não há tal barulho ou risco de segurança (cachorros que podem avançar e morder alguém).
      Por isso, o importante é verificar com o síndico se há alguma cláusula na Convenção ou Regimento Interno que prevê multas para tais perturbações, anotar no livro de ocorrências o que está acontecendo e demandar do síndico a aplicação das devidas sanções caso o problema não pare (ou não diminua).
      Se não houver nada previsto na Convenção ou Regimento Interno, solicite ao síndico uma reunião da Assembleia para discutir penalidades para situações como as que você relatou.
      Enquanto isso, grave, se possível, momentos em que o cão está latindo em excesso e vizinhos estejam brigando por muito tempo e alto som: a gravação poderá ajudar caso seja necessário entrar na justiça (se tudo mais falhar).
      Com relação às crianças, é necessário verificar se elas estão gritando muito alto mesmo ou se o prédio é que não abafa devidamente o som, pois será "praticamente impossível" conseguir diminuir a atividade das crianças durante o dia.
      Neste caso, recomendo que fale com o síndico para verificar possíveis soluções que abafem o som do térreo para os andares superiores.
      Boa sorte,
      Susana

      Excluir
  45. Susana, tudo bem?
    Estou me sentindo moralmente perturbado por conta de uma situação até difícil de narrar.
    Moro sozinho em um apartamento no terceiro andar. Tomei todas as providências desde que mudei, pois compreendo a necessidade de mantermos uma relação positiva em condomínio: coloquei protetores sob todos os móveis; não ando de sapato dentro de casa, tenho tapetes na sala e no quarto. A estrutura do edifício foi muito mal projetada, mas nada justifica a abordagem do casal de vizinhos de baixo. Fui abordado para ouvir uma reclamação de que eu estou pisando muito forte no chão. Justifiquei que até andava descalço para não fazer barulhos com salto e a pessoa justificou que era esse o problema, que o pé ao bater no piso está incomodando, ou seja, completamente surreal (nem se eu fosse soldado do exército). Eis que em uma segunda-feira recebo um boletim de ocorrência por excesso de ruídos, o que me deixou pasmo. No final de semana anterior, o único ruído que aconteceu foi a queda de uma cadeira, ou seja, um incidente isolado.
    Os supostos "reclamantes" deveriam produzir provas, as quais considero impossíveis de serem relatadas, já que não há ruídos frequentes ou de alta intensidade. E fico em casa de 18h às 8h, sendo que durmo, geralmente, às 23h.
    Tenho medo de ser vítima de alguma ação física, já que são capazes de me abordar por conta de algo tão inexplicável e gerar um boletim de ocorrência (supostamente para se resguardarem de ações ilícitas que desejam realizar). Sugere alguma providência que eu possa tomar, a não ser me mudar daqui?
    Obs.: durante uma abordagem a mulher disse que escuta a menina do quarto andar batendo a escova na pia. Como é possível estando no segundo andar, ouvir isso?!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Plínio,
      boa tarde. Situação realmente complicada. O principal ponto é você registrar um B.O. relatando sua versão dos fatos e sua preocupação. Depois, comece a gravar, com um celular mesmo, o barulho em sua unidade nos horários em que os vizinhos reclamam.
      Caso ocorra nova investida por parte deles, tente mostrar a eles os fatos conforme seu ponto de vista. Se isso não for possível, entre com ação no Juizado Especial Cível e tente uma mediação para resolver o problema.
      Boa sorte,
      Susana

      Excluir
  46. Bom dia tenho uma irmã que comprou um apartamento novo num condomio a 500 mts do trabalho dela mas por varias razoes alugou ele para uma pessoa e assim teve que alugar para ela um apartamento em outro condominio.porem teve que trazer junto um problema que já existia no outro condominio que é o disgraçado de um cunhado cubano que já reside com ela a uns 3 anos porque ele mora com uma outra irmã minha porque eles tem uma filha e nao tem parar onde ir. Logo queria saber o que fazer para impedir deste verme bebado entrar mais neste atual condominio e ou no apartamento onde ela veio morar . Sabendo que o dono deste condominio atual ainda nào sabe dessa situaçao deste infeliz alem de tirar a paz delas. Tambem tira dos visinho apartamentos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Marcos,
      bom dia. Não se trata, de fato, de um problema relacionado a condomínio. Mas ela pode solicitar ao porteiro que não permita a entrada dessa, ou de qualquer outra, pessoa.
      Na realidade, o correto é que o porteiro interfone para a unidade da sua irmã para anunciar qualquer visita, permitindo a entrada do visitante apenas se o morador liberar.
      Outra alternativa é ela registrar um B.O. na polícia informando que está sendo importunada por ele. Com o B.O. é possível, inclusive, solicitar ao juiz que ele permaneça a uma distância mínima dela, evitando que ele vá ao condomínio.
      Boa sorte,
      Susana

      Excluir
  47. Caro Marcos,
    bom dia. É importante verificar se o condomínio possui controle de entrada de visitantes. Neste caso, sua irmã não deverá permitir a entrada dele.
    Caso não tenha controle, ficará difícil resolver o problema sem usar a justiça e a polícia. Neste caso ela precisará ir à polícia e registrar boletim de ocorrência, solicitando que ele seja obrigado a manter distância dela e que não a importune em casa. Provavelmente ela precisará ir à Justiça para conseguir uma ordem judicial contra ele.
    Boa sorte,
    Susana

    ResponderExcluir
  48. Olá, Susana! Sempre prezei pelo bem estar coletivo, inclusive no que se refere a evitar ruídos que possam perturbar os vizinhos, em qualquer hora do dia e da noite. Na minha compreensão, isto significa, dentre outras coisas, não utilizar aparelhos sonoros com volume alto, não conversar em tom de voz elevado, não arrastar ou deixar cair objetos, não ligar equipamentos que emitam ruído (aspirador, máquina de lavar roupas, etc.) depois das 22 horas.

    No entanto, há uma situação, em particular, que vem me incomodando, pois tenho recebido reclamações sobre o uso, durante a noite, do chuveiro (elétrico, comum, sem pressurizador) e da descarga do vaso sanitário. A própria síndica já fez menção ao fato, porém se recusou a apresentar queixa registrada por escrito ou enviar-me uma notificação escrita sobre a reclamação. O fato é que me parece exagerada qualquer tentativa de restringir o uso de equipamentos sanitários. Se eles provocam ruídos audíveis em outras unidades, é porque há falhas construtivas. Na minha concepção (posso estar enganado, por isso gostaria de ouvir uma opinião especializada), determinar o horário em que o morador pode ou não tomar banho já beira a invasão de privacidade...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gabriel, bom dia.
      Você está correto. A não ser que a descarga e chuveiro estejam estragados e fazendo barulhos inadmissíveis, não há como reclamar de barulho de equipamentos tão comuns.
      Mesmo fazendo algum barulho, o que é comum, eles são facilmente aceitáveis.
      Recomendo escrever uma carta (ou notificação extrajudicial) à síndica relatando que a reclamação não procede e que não há nada ao seu alcance que possa ser feito para minimizar o incômodo causado pelo chuveiro e pela descarga, destacando que o barulho não é diferente das demais unidades.
      Adicionalmente, solicite a ela que o condomínio averigue o barulho e proceda à solução às expensas do condomínio ou, havendo algum problema específico no seu chuveiro ou na sua descarga (para separa da infraestrutura do prédio), você mesmo procederá à solução.
      Essa notificação deverá ser feita em 2 vias e a síndica deverá assinar a via que ficará com você. Assim, em caso de futura ação judicial você demonstrará ter tido boa vontade em resolver o problema.
      Boa sorte,
      Susana

      Excluir
  49. Olá. Estou com muitos problemas de barulhos do vizinho que mora no andar de cima, mas sempre que acontece não tenho como reclamar, pois o interfone deles não funciona para o porteiro ligar e pedir para parar o barulho. Nesse caso, o prédio deve obrigar a unidade a arrumar o interfone?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro(a) leitor(a), nossa recomendação é que solicite à(ao) síndica(o) que providencie a manutenção do interfone de todas as unidades, inclusive dessa que gera o barulho.
      Também é importante registrar no livro de ocorrências do condomínio sua reclamação em relação ao barulho.
      Boa sorte,
      Susana

      Excluir
  50. Bom dia Susana.
    Estou sofrendo diariamente com a minha vizinha que durante o dia e a noite, deságua em voz alta e aos gritos pelo telefone suas tristezas, mazelas, mágoas e por aí afora.
    Não consigo estudar, focar num texto que esteja lendo, assistir tv, ouvir rádio e nem mesmo ficar no silêncio.
    Moramos num condomínio de casas térreas pequenas e o muro é insuficiente para bloquear a voz dela, e fiquei sabendo que ela tem um histórico desse comportamento há muito tempo, que ela chegou a sair daqui por causa disso, e depois retornou por que não tinha mais para onde ir.
    Como sou estudante e atualmente estou desempregado, fico em casa a dia inteiro e acabei meio que "redescobrindo" esse mal e sofro com mais intensidade agora. Tem momentos que ela fica horas gritando ao telefone, ameaçando de morte a pessoa do outro lado e isso várias vezes durante o dia.
    Sempre que ela começa a gritar fecho as portas e janelas, mas não resolve; e, quando penso que acabou e abro tudo, ela começa de novo.
    Percebe-se, claramente durante a fala dela, que é uma pessoa anormal e de humor muito instável, o que me intimida a conversar diretamente com ela e piorar o problema.
    Me informaram que a casa é da irmã dela e mora sozinha, sendo que algumas pessoas e a filha vem visitá-la com uma certa regularidade, e que parecem tratá-la com a paciência que necessita uma pessoa doente quando esbraveja com as visitas. Por que mesmo assim, além de ficarem quietos retornam outras vezes.
    Tem alguma sugestão de alguma instituição ou à quem eu possa apelar? Porque quando ela fica sozinha é o pior momento.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Edison,
      bom dia. Situação difícil, pois tendo ela algum problema mental possivelmente contará com apoio (pelo menos parcial) da Justiça.
      O que recomendaria é registrar sua reclamação no livro de ocorrências do condomínio e solicitar ao síndico providências, talvez multa, o que poderia ensejar alguma ação por parte da proprietária do imóvel.
      Essas reclamações registradas ao longo de 1 ou 2 meses, mais gravações (com o próprio celular) em diversos horários do dia, poderão auxiliar em um eventual processo no Juizado Especial Cível caso as outras ações não surtam efeito positivo para você.
      Boa sorte,
      Susana

      Excluir
  51. prezada Susana, estou tendo problemas com o meu vizinho de cima há algum tempo. Criança correndo durante o dia e noite, móveis que são arrastados, batidas de calcanhar no chão, toc toc de sapatos as 05h, cães que latem... ja tentamos falar com os vizinhos, porém os mesmos são grossos e não deram a mínima! Já registrei no livro de registros, falei com a sindica e com a administradora e nada. Não consegui nem que ao menos aplicassem uma multa a eles... o que fazer?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro(a) leitor(a),
      bom dia. Nesse caso, nossa recomendação é que continue registrando no livro de reclamações 1,2 ou 3 vezes por semana. Após 1 mês sem qualquer resposta ou solução por parte do vizinho e/ou do síndico, a única solução será entrar com ação no Juizado Especial Cível buscando uma solução, em primeiro lugar conciliatória e, sem segundo lugar, judicial.
      Infelizmente em casos assim, mesmo com a Justiça funcionando a seu favor, é importante certificar, antes, se os vizinhos não são violentos e qual a posição do síndico em relação a eles, pois a vida pode se tornar um verdadeiro "inferno" se houver conivência do síndico e/ou se o vizinho for violento.
      Nesta hipótese, a melhor solução, por mais drástica que seja, é uma mudança.
      Boa sorte,
      Susana.

      Excluir
  52. Boa noite
    Essa semana gui barrada na portaria do meu condominio porque simplesmente o sindico proibio a entrads de moto taxi no condominio sem avisio previo e sem levar a assembléia. Para votação. Fui obrigada a decer da moto na frente do irriscado a minha vida pois ja erra 23 h e tive que abrir bolsa no meio da tua para pagar o moto táxi. Me senti muito constragida por nao poder entrar na minha propia casa.o que devo fazer ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara Senhora,
      o síndico pode estabelecer normas de segurança visando o bem estar de todos. Apesar de ser recomendado, não é obrigatória a aprovação pela Assembleia.
      Claro, ele deveria deixar isso claro a todos por meio de avisos.
      Infelizmente motociclistas estão gerando muita preocupação, pois há bandidos que se "disfarçam" de entregadores ou moto-taxi para entrar em um condomínio e assaltar todos os moradores.
      Como não há lei que proíba tal decisão por parte do síndico, nossa recomendação é que converse com ele, com calma, para compreender as motivações dele e explicar sua preocupação (e insegurança) ao chegar tarde da noite e precisar ficar na rua abrindo bolsa para pegar a chave.
      Talvez seja possível encontrar uma solução intermediária, visando a segurança de todos que estão dentro do condomínio ao mesmo tempo em que minimiza riscos para moradores do lado de fora tentando entrar.
      Boa sorte,
      Susana

      Excluir
  53. Meu vizinho de cima chega em casa de madrugada e faz barulho, nao bastando isso, os momentos intimos com a mulher é pior ainda, a cama dele fica batendo e a esposa tem ataques de gritos atrapalha a todos, mas fico constrangido em falar isso a ele.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Moises,
      bom dia. Essa situação é constrangedora e há muitos casos Brasil afora.
      Verifique se outros vizinhos também se sentem incomodados, pois é possível falar com o síndico para que ele converse com os moradores, focando o barulho quando chegam de madrugada.
      Com relação ao barulho da cama e os excessos da referida mulher, se for síndico ele poderá abordar o marido; se for síndica, ela deverá abordar a esposa. Em ambos os casos, a abordagem precisa ser feita com cuidado e, preferencialmente, se o(a) síndico(a) tiver alguma forma de amizade com o casal.
      Boa sorte,
      Susana

      Excluir
  54. Boa Noite!

    Eu e minha família passamos pelo seguinte problema em meu condomínio: há um gerador no prédio, que é acionado quando há ausência de energia elétrica e luz. Ele é ligado para manter as áreas comuns do prédio acesas, além do funcionamento do elevador. Acontece que esse gerador está em local indevido, pois deveria estar no 2° subsolo. Porém ele se encontra no térreo, em baixo do meu apartamento (moro no 1° andar) e ao lado do apartamento do zelador. Então toda vez que falta energia na minha rua, sofro com o excesso de barulho, além de afetar a minha saúde com a emissão de monóxido de carbono. Por tempo indeterminado. Isso já foi levado à assembleias do meu condomínio. Em março de 2016, chegamos a ficar quase 48h nessa situação. Como podemos proceder de agora em diante?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado(a) leitor(a),
      boa noite. Em relação ao gerador, concordamos que, idealmente, ele não deveria estar no térreo, mas sim no segundo subsolo.
      Entretanto, o responsável provavelmente deve ter encontrado problemas para isso ou o próprio síndico (mais uma possível comissão) devem ter entendido ser o térreo a melhor opção.
      A solução, considerando que já foi instalado, é construir uma "sala abafa ruído" em torno do gerador para minimizar o barulho (e algumas soluções quase fazem milagre em termos de ruído).
      Uma boa solução para abafar o ruído está em torno de R$ 20.000,00 a R$ 25.000,00. Considerando a crise econômica atual, é possível conseguir alguns bons descontos.
      Boa sorte,
      Susana

      Excluir
  55. Boa noite!
    Aqui em casa o problema é o seguinte. A três semanas uma família mudou-se pro apartamento de cima (uma mulher e 3 crianças). A sra estuda a noite e deixa os 3 sozinhos em casa,o barulho que eles fazem é inquietante, principalmente na área do meu quarto e sala de estar, sendo impossível assistir TV ou coisa do tipo. O barulho só acaba quando ela chega, por volta fãs 22:30. Como proceder?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado(a) leitor(a),
      boa noite. A primeira ação é registrar reclamação no livro do condomínio. Se possível, converse, calmamente, com a moradora para que ela saiba do transtorno e, talvez, providencie alguma solução.
      Não havendo, converse com o síndico a respeito do problema e veja o que pode ser feito administrativamente.
      O registro é importante para que, não havendo qualquer solução administrativa, você esteja documentado para uma eventual ida ao Juizado Especial Cível (antigo justiça rápida).
      Também, gravar áudio do barulho (usando o próprio celular) ajudará caso seja necessário ir à Justiça (que deve ser encarada como última opção).
      Boa sorte,
      Susana

      Excluir
  56. Boa Noite... meu problema é o seguinte: a alguns meses fui viajar e deixei minhas filhas sozinhas em casa e elas infelizmente fizeram barulho até altas horas... como no condomínio ha um grupo no wats acabei sabéndo do barulho liguei pra minha filha e pedi que parassem... como foi a primeira vez que houve o acontecido de barulho no meu AP os moradores ja queriam que me juntassem antes mesmo da primeira notificação. .. sem contar que a mulher do síndico chegou a vir bater na minha porta com minhas filhas sozinhas uma ja com 18 anos e chingou as meninas.... gostaria de saber se é correto o que ela fez em chingar as meninas e se caberia realmente a multa... e gostaria de saber também como devo proceder se a mulher do síndico continuasse a chingar a mim após o acontecido? Pois a mesma ja o fez! Obg

    ResponderExcluir
  57. Boa Noite... meu problema é o seguinte: a alguns meses fui viajar e deixei minhas filhas sozinhas em casa e elas infelizmente fizeram barulho até altas horas... como no condomínio ha um grupo no wats acabei sabéndo do barulho liguei pra minha filha e pedi que parassem... como foi a primeira vez que houve o acontecido de barulho no meu AP os moradores ja queriam que me juntassem antes mesmo da primeira notificação. .. sem contar que a mulher do síndico chegou a vir bater na minha porta com minhas filhas sozinhas uma ja com 18 anos e chingou as meninas.... gostaria de saber se é correto o que ela fez em chingar as meninas e se caberia realmente a multa... e gostaria de saber também como devo proceder se a mulher do síndico continuasse a chingar a mim após o acontecido? Pois a mesma ja o fez! Obg

    ResponderExcluir
  58. Boa Noite... meu problema é o seguinte: a alguns meses fui viajar e deixei minhas filhas sozinhas em casa e elas infelizmente fizeram barulho até altas horas... como no condomínio ha um grupo no wats acabei sabéndo do barulho liguei pra minha filha e pedi que parassem... como foi a primeira vez que houve o acontecido de barulho no meu AP os moradores ja queriam que me juntassem antes mesmo da primeira notificação. .. sem contar que a mulher do síndico chegou a vir bater na minha porta com minhas filhas sozinhas uma ja com 18 anos e chingou as meninas.... gostaria de saber se é correto o que ela fez em chingar as meninas e se caberia realmente a multa... e gostaria de saber também como devo proceder se a mulher do síndico continuasse a chingar a mim após o acontecido? Pois a mesma ja o fez! Obg

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara Mary,
      bom dia.
      Situação ruim e felizmente você admite a ocorrência do problema.
      Via de regra, a Justiça costuma exigir uma notificação antes de aplicação de multa. Mas situações como a do barulho é de difícil solução: uma notificação não resolveria o problema de forma imediata (e nem a multa tampouco).
      O que costumam fazer é informar a unidade geradora do problema para que parem imediatamente o barulho. Não parando, há espaço para a multa sem notificação prévia.
      Assim, é importante saber o que ocorreu no local, como suas filhas foram abordadas no momento do barulho e como responderam à reclamação.
      Com relação ao xingamento, não é aceitável que se chegue a tal ponto, nem do reclamante, nem do reclamado. Mais uma vez, é importante saber como ocorreu o diálogo no momento, pois o juiz poderá entender que o xingamento ocorreu em um momento de discussão acalorada (lembrando que a violência não seria aceitável).
      Boa sorte,
      Susana

      Excluir
  59. Bom dia,
    Como proceder quando o barulho provém de uma área comum do prédio? Devo acionar o condomínio?
    Moro em cima da Brinquedoteca do meu prédio. Tenho reclamado há muito tempo do barulho causado pelas crianças. Mas o síndico diz que "infelizmente devo compreender que moro em cima da brinquedoteca". Meu argumento é o de que a lei do silêncio vale para mim tambem. Gostaria que o condomínio estabelecesse regras, limitando o uso da brinquedoteca por crianças pequenas, acompanhadas dos pais, bem como que fosse feito um isolamento acústico do espaço. É possível?
    Desde já agradeço a atenção.

    Thiago W. R.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Thiago,
      bom dia. Sim, você tem seus direitos como os demais moradores. O fato de morar em cima da brinquedoteca não é diferente de morar em cima do salão de festas: há que se estabelecer restrições de horário e barulho por meio da Assembleia.
      No condomínio onde moro há brinquedoteca, salão de festas e academia de ginástica. Em todos eles há restrições de horário e barulho.
      Recomendamos solicitar a discussão do assunto em Assembleia para definir os horários.
      Por outro lado, é importante entender que esses espaços terão um certo barulho em determinados horários também. Por exemplo, a academia de ginástica funciona das 09:00 às 10:00 (conversado com quem mora em cima da academia).
      Boa sorte,
      Susana

      Excluir
  60. Porteiro Barulhento !!!! Sou moradora do térreo de um conjunto de prédios e meu AP é bem ao lado da guarita do porteiro. Meu problema é que o Porteiro noturno fica conversando por diversas vezes até 1h00 da manhã com os moradores que entram e saem; e se não bastasse isso começa novamente as 5h00 da manhã com bate papos em voz alta. Já conversei com o zelador, sindico e com o próprio Porteiro quando tento dormir, mas parece que ele faz de pirraça pq trabalha lá há muitos anos e eu moro há 2 anos lá. Seria o caso de mandar uma notificação extrajudicial ao Condomínio ? Como posso resolver isso ?
    Obrigado pela atenção, Angélica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara Angélica,
      bom dia. Qual a resposta do síndico com relação ao problema? A solução me parece simples: demissão por justa causa do zelador. Para facilitar, recomendo gravar, de dentro do seu apto, o barulho que ele faz (utilize o próprio celular para isso).
      Caso o síndico não tenha oferecido qualquer solução, recomendo, além da gravação do barulho, registrar no livro de ocorrências sua reclamação. Aguarde 30 dias para ver se o síndico dará solução e, caso negativo, pode-se acionar o Juizado Especial Cível (considero a última alternativa, mas se for necessário, é uma opção).
      Boa sorte,
      Susana

      Excluir
  61. Boa noite!
    Quando o condominio e grande, e existe espaço para os adolescentes brincarem, como a quardra de esportes que nunca e usada. E eles ficam brincando embaixo da janela do meu quarto todos os dias entre 18h e 22h. Horario qual estou em casa e quero assistir televisão, descansar.
    Todos os dias pesso que eles falem baixo, ou brinquem em outro lugar, ele param na horam mais tem dias que nao da 10 minutos eles voltam a fazer exporro, as vezes digo que chamarei a sindica, pois sei que os pais ja receberam multas. Mas nao adianta eles sempre voltam; sao em media 10 crianças quase adolescentes, que berram, correm, xingam, ouvem musica no celular bem alto, a principio isso ja duram alguns anos. Outros morados sempre reclama, e a sindica disse que quanto mais reclamarmos melhor, esta sendo feito um abaixo assinado pelos moradores encomodados.
    Esses dias eu de tpm queria descansar, fui pedi pra eles sairem de baixo da minha janela pois ja estava de "saco cheio" do barulho deles, e alguns moradores vieram discutir comigo, inclusive a conselheira, dizendo que era uma area comum do condominio e que as crianças podiam brincar. Foi ai que resolvi tomar providencias, e gostaria de saber o que mais devemos fazer para acabar logo com isso e calar a boca da conselheira que diz que eles podem me encomodar no meu descanço. Obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara Jussara,
      bom dia. Pelo seu relato, parece que a primeira ação já foi tomada: acionar o(a) síndico(a).
      Recomendo registrar reclamação no livro de ocorrências e pedir para outros moradores incomodados que também registrem.
      Posteriormente, com base nas reclamações registradas, a síndica deverá notificar os responsáveis pelas crianças que fazem o barulho. Não ocorrendo solução, ele deverá multa-los.
      Se mesmo com a multa o problema for resolvido, pode-se acionar os responsáveis. Para isso, além dos registros no livro de ocorrências (que servirão como prova), é interessante gravar, de dentro de seu apto, o barulho (utilize o próprio celular para isso).
      Tudo isso poderá ser utilizado em um processo no Juizado Especial Cível.
      Boa sorte,
      Susana

      Excluir
  62. Ola, essa semana recebi uma notificação do sindico informando que todos que possuem moto devem desligar a mesma para entrar e sair do prédio, ou seja, só posso ligar a minha moto na calçada e tenho que empurrá-la pela garagem.Isso é permitido?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara Luciana,
      bom dia. Esse tipo de restrição não é aceita, via de regra, pela justiça. Trata-se, normalmente, abuso de poder que não é conferido à Assembleia ou ao síndico.
      Há exceções, entretanto. Se sua moto estiver fora das especificações de ruído, a restrição pode ser aplicável.
      Isso ocorre, normalmente, quando se "tira o miolo" do cano de escapamento ou a motocicleta está excessivamente desregulada.
      Boa sorte,
      Susana

      Excluir
  63. Boa tarde, por favor me ajudem. Moro no mesmo prédio que meus pais, inclusive minha mãe é a sindica. Moro no segundo andar e já tive problemas com os moradores do apto de baixo, não sei o motivo, mas eles faziam barulho o dia todo, inclusive a noite. Tivemos uma discussão uma vez, e na outra a síndica levou uma advertência que não foi assinada, inventaram histórias sobre mim e ainda a trataram muito mal. Em fevereiro deste ano, mudou-se uma família para o apto acima do meu, e o de baixo felizmente diminui o barulho. Mas o de cima está me enlouquecendo. Por volta das 23hs começam com barulho de arrumação de casa, tipo bate aqui, bate alí, andam muito forte pelo apto etc. E isso passa muitas vezes da meia noite. As vezes um deles acorda de madrugada pra cuidar do bebê de um ano e em vez de cuidarem do bebê, lá tem barulho de novo com coisas sendo tiradas do lugar. Finais de semana, acordam cedo e mais barulho, agora do bebê que bate os brinquedos no chão e anda de andador pelo apto.
    Como disse, estão me enlouquecendo (aliás a mim e a minha família). O incrível é que a mulher tem tempo, pois é professora e trabalha somente a tarde, então teoricamente tem tempo de arrumar e limpar a casa ou pela manhã ou quando chega as 18 até as 22hs.
    Já conversei 2 vezes, a síndica conversou e entregou uma advertência. A moradora diz que não é ela, e faz showzinho.
    A própria disse numa das conversas que é pra eu bater pra cima quando tiver barulho pra ela saber, mas além de eu me sentir constrangida a isso, tenho respeito pelo bebê deles que não merece mais uma batida além do que os pais dele fazem e principalmente pela minha filha de 5 anos que está deitada (as vezes dormindo, mesmo com o barulho todo).
    Que faço num caso desse?? Minha mãe como síndica já vi que fica com receio por ter sido desrespeitada pelo outro morador e voltar a ser desrespeitada também por esse?
    Acordo muito cedo e várias vezes vou dormir "junto com eles", quando finalmente sinto que sossegaram.
    Me ajudem, por favor!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara Marcia,
      bom dia. Considerando que a vizinha de cima se dispôs a dialogar (ao pedir que você avise quando estiverem fazendo barulho), nossa recomendação é que grave o barulho em diferentes horários e depois leve até ela para uma possível solução.
      Caso não tenha solução, acione a síndica, por meio do livro de ocorrências, para que faça a devida notificação. Caso a síndica esteja preocupada com possível embate, a notificação pode ser enviada como notificação extrajudicial via cartório (que garante o documento).
      Depois de 2 notificações, se não diminuírem o barulho, nossa recomendação é que a síndica multe a vizinha por excesso de barulho.
      Por último, tendo as reclamações, as notificações e as gravações, pode-se dirigir ao Juizado Especial Cível (a Justiça Rápida) e buscar a mediação judicial.
      Infelizmente casos assim são comuns e a impunidade aliada à falta de educação e dificuldade de viver em grupo dificultam sua solução.
      Mas é possível conseguir uma boa solução antes mesmo de chegar ao judiciário.
      Boa sorte,
      Susana

      Excluir
  64. eu estou passando por um grande problema a minha vizinha de baixo so meu apto grita o dia todo com as filhas ela grita das 8hs até as 22hs já reclamei com o síndico, já foi notificada, já conversei com o marido que diz que nem Cristo faz ela parar e eu já estou sofrendo dos nervos com tanta gritaria há 5 anos. Já fiz de tudo e ela não para de gritar..é o dia inteiro além de falar muito alto normalmente, bate as portas não tenho sossego pra dormir não consigo ouvir a minha tv, não consigo ligar para clientes de tanto que ela grita, o que eu posso fzer?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara Verônica,
      bom dia.
      Nossa recomendação é que, a partir de suas reclamações registradas em livro de ocorrência do condomínio e as notificações que não tiveram efeitos, o síndico aplique multas.
      Se mesmo com multas o problema não for resolvido, a solução poderá ser um pouco mais radical. Considerando o caso específico, recomendo gravar a gritaria, principalmente com as filhas, e levar à delegacia de proteção à criança, acreditando que as filhas sejam menores de idade.
      Essa atitude não focará diretamente o problema do barulho, mas indiretamente poderá resolver. Se casos de barulho são dificilmente resolvidos na justiça, agressões (e gritaria conta como agressão) são tratadas com mais prioridade junto à delegacia da criança.
      Acredito que excesso de gritaria pode criar, no futuro, adultos problemáticos e a lei garante um certo respeito a elas. Com uma ação da delegacia da criança e do adolescente, as crianças poderão ser mais bem tratadas, sendo um bom serviço prestado por você à sociedade como um todo, e indiretamente deverá diminuir os barulhos produzidos por sua vizinha.
      Boa sorte,
      Susana

      Excluir
  65. Boa noite. Eu moro num condomínio de pequenos apartamentos que ficam logo acima de um galpão. O dono do espaço alugou este mês o galpão pra uma empresa de usinagem que está fazendo muito barulho com os equipamentos no horário comercial. Posso reclamar ou tomar alguma providência?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Gus,
      boa tarde. A primeira providência é verificar junto á prefeitura se a empresa de usinagem possui licença para realizar seus serviços na localização de seu condomínio.
      Caso não tenha, solicite investigação. Caso tenha, pode-se entrar com ação para que a empresa mude de endereço, tendo em vista tratar-se de espaço compartilhado entre residência/comércio, onde normalmente se instalam empresas que produzem poucos ruídos (comércio) em vez de indústria.
      Boa sorte,
      Susana

      Excluir
  66. Boa noite Susana.
    Eu tenho 2 apto em um condominio de 3 blcos de 4 andares cada,um no primeiro e outro no segundo andar e alugo os dois,acontece que o inquilino do segundo andar nao tem condicoes de aturar a mulher do terceiro,e ja e o segundo inquilino que esta se mudando por esse problema,muito barulho de conversas festinhas das 23hs as 4 da manha,tanto o primeiro inquilino como o segundo ja falaram com ela nao teve jeito,o sindico tambem ja conversou com ela a resposta foi essa,da porta pra dentro quem manda sou eu,eu nao a conheco nem falei com ela ainda tenho medo de briga,porque nao sou dessas coisas o que devo fazer.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde, Nercy.
      A solução desse problema passa pelo síndico. A moradora não pode fazer o que bem entender da porta para dentro, pois é necessário respeitar as regras do condomínio.
      A recomendação é que entre em contato com o síndico é peça a ele a notificação formal da moradora que causa barulhos e, posteriormente, aplique a(s) multa(s) cabíveis.
      Adicionalmente, o síndico pode chamar a polícia durante as festas para registro de B.O., montando um "dossiê" para eventual discussão judicial.
      Infelizmente esses problemas demandam tempo e envolvem a justiça.
      Outra solução é vender seus apartamentos e investir em outros. Mas há possível perda financeira nas negociações e o potencial problema de encontrar outro vizinho problemático.
      Boa sorte,
      Susana

      Excluir
  67. Olá, boa noite! Nosso problema é bem parecido com os muitos relatados nesse importante canal que auxilia as pessoas com essa situação tão delicada. Minha noiva mora sozinha e venho regularmente passar os finais de semana com ela.
    O vizinho do apto de cima é um homem de meia idade, separado, muito problemático. Inclusive, dizem por aqui que a ex mulher se separou por causa de agressões físicas. Ele, de acordo com o que disseram é professor e também cria peixes ornamentais: possui aquário por todos os cômodos do apto.
    Esse sujeito tem hábitos notívagos e chega quase todas as noites depois de meia noite, acompanhado por uma mulher de salto alto. (Acaba a nossa paz!). Abre e fecha a janela umas três vezes com muita força; de vez em quando arrasta móveis e também liga a TV às duas da madrugada de forma que nos incomoda. Ele, há algum tempo, após uma indisposição com o síndico à época, tentou arrombar a porta do apartamento deste.
    Antes de conhecer minha noiva, ele já a ameaçou, em estado de embriaguez, dizendo inclusive, para ela descer para a garagem que ele ia dar um tiro nela pra ela parar de reclamar. Esse camarada é um porre!
    É torcedor fanático! Quandoo time dele ganha pra ele berrava. Se o rival perdesse ele berrava... Isso até melhorou um pouco! Tem noites que ele fica na janela conversando ao cel.ar na maior altura, assuntos de fôro íntimo com amigos e parentes.
    Como não estou no apto durante a semana tenho receio de tomar alguma atitude mais drástica e ele tentar descontar agredindo minha noiva. Eu faria uma loucura e não desejo isso, claro! O que você me sugere? Não sei mais o que fazer, pois pelo visto, a maioria dos moradores têm medo desse camarada. Peço que me auxilie, por favor!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro amigo,
      boa tarde. Minha resposta será curta: mude sua noiva de prédio.
      Infelizmente a justiça no Brasil é lenta e costuma agir apenas depois de alguma tragédia. Por isso, iniciar uma discussão com notificações, multas e eventual processo judicial pode gerar violência ou até mesmo custar a vida de sua noiva (nesse caso a justiça agirá, mas não creio que compense o risco de violência).
      Pelo relato, esse vizinho é complicado e violento, dificultando qualquer negociação. Sinceramente, não creio que valha a pena.
      Encontre outro local para ela morar, tomando o cuidado de conversar com o síndico do novo prédio sobre vizinhos problemáticos.
      Boa sorte,
      Susana

      Excluir
  68. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  69. Olá!
    Há aproximadamente 1 ano e meio venho sofrendo com a barulhada excessiva e interminável dos moradores do apartamento acima do meu, um casal e seus 4 filhos, que aliás não são proprietários do apartamento, mas inquilinos. Arrastam móveis, batem coisas no chão, a meninada corre de um lado para outro o dia inteiro, bolas pesadas rolam pelo chão. Já pedi muitas vezes que diminuíssem o barulho, mas além de não ser atendida no meu pedido, ainda sou tratada com deboche e falta de educação. Já pedi pessoalmente, já pedi providências ao síndico, mas nada adiantou. Passo o dia em casa tentando trabalhar e estudar, mas graças a essas pessoas, não consigo. Estou adoecendo por causa deles. Meu nível de estresse está nas alturas, e ainda por cima tenho diabetes do tipo 1, sendo que meus níveis de glicemia são extremamente afetados pelo nervosismo e pelo estresse que essas pessoas têm me causado. Não acho justo que eu tenha que me mudar da minha casa, onde moro há mais de dez anos, por causa de uma situação esdrúxula como essa. Gostaria de saber se tenho o que fazer, sendo que o barulho, apesar de não passar muito das 23h, perdura durante todo o dia. Como devo proceder para tentar solucionar a situação?
    Agradeço antecipadamente pela atenção e pelo belo trabalho de orientação!
    Obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara Mariana,
      boa tarde. Como o barulho é constante, minha recomendação é que chame o síndico (com muita calma) para escutar e verificar que o barulho é excessivo. Com isso, o síndico poderá notificar o vizinho em relação ao barulho, informando que nova ocorrência gerará multa.
      Caso ocorra novamente, o síndico deverá aplicar multa a cada nova ocorrência.
      Trata-se de um problema de solução não muito fácil se o barulho durante o dia for normal (como arrastar móveis, crianças brincando, etc...). Mas se o barulho for excessivo (uso constante de furadeiras, coisas caindo constantemente no chão e outros) torna-se mais difícil que o causador do barulho se defenda.
      Boa sorte,
      Susana

      Excluir
  70. Boa tarde.
    Estou tendo problemas, novamente, com o barulho do automático de uma bomba que abastece o último andar do meu prédio. Já falei com o atual síndico e não adiantou.
    Toda vez que a água é acionada, a bomba bate. A qualquer hora! Bate o dia todo e durante toda a madrugada.
    Posso pedir medição, para provar o incômodo e exigir conserto? Onde?
    O que fazer?
    Obrigada
    Íris

    ResponderExcluir
  71. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  72. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Patricia, boa tarde.
      Ninguem pode proibir seu filho de ser criança, mas se a vizinha de baixo reclamou pode realmente estar incomodando. O correto seria colocar a criança pra brincar em um tapete. Criancas pequenas fazem realmente muito barulho quando brincam, o bom senso tem que partir dos pais.
      Boa sorte.

      Excluir
  73. Boa tarde.
    Alguem pode me tirar uma duvida? Moro no 1 andar de um condominio de 12 apto. Porem o apto do lado é de uma familia que tem um cachorro que late o dia inteiro e uma crianca de 6 anos que corre pelo apto e grita, cada grito de ensurdecer. Pedi a vizinha pra maneirar mad ficou pior. Entao gravei de dentro da minha sala todos os latidos e gritos pra apresentar em assembleia quando houver uma, pois ainda nao temos, o prédio é novo. Mandei o audio pro dono do apto o qual enviou para a minha vizinha que aluga o apto. Pois bem, ela disse que ira me processar por isso. Mas se eu nao gravasse nao teria como eu comprovar os barulhos constantes. Isso procede???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, Inês.
      Desculpe pela demora. Sua gravação não deve gerar maiores problemas, pois você estava gravando de dentro de seu apartamento, não ferindo qualquer lei. Mais importante ainda, não divulgou ao público geral, ou seja, utilizou a gravação para solicitar ao proprietário do apto uma solução ao barulho.
      A recomendação é que registre (com muita calma e educação) no livro de ocorrências a situação e peça ao síndico a aplicação das punições cabíveis de acordo com a Convenção/Regimento do seu condomínio.
      Infelizmente no Brasil não há muito respeito às leis de forma geral e, especificamente, à questão do barulho, principalmente durante o dia.
      Caso o barulho também ocorra à noite, acredito que será mais fácil ter algum sucesso.
      Se a abordagem via síndico não resolver, você pode entrar com ação no Juizado Especial Cível (a Justiça Rápida) e solicitar uma solução.
      A Justiça deve ser a última opção e é importante se documentar de tudo o que tentou para resolver a situação antes da Justiça. Por isso, mantenha registro de tudo (o Livro de Ocorrências do condomínio é uma ótima opção) e seja sempre, sempre mesmo, educada em tudo o que escreve.
      Boa sorte,
      Susana

      Excluir
  74. Boa tarde! Estou passando stresse no meu apt pq, tem um cachorro morando no hall do meu apt, Late de Madrugada e espanto ele, ele avança, falei com a síndica ela disse que era da minha vizinha da frente, que era pra mim resolver com ela, questionei falei que se estivesse dentro do apt dela aí era problema da minha vizinha, mais como o cachorro está vivendo no hall é problema do condomínio resolver, mais mesmo assim falei com minha vizinha ela disse que não era dela, que o cachorro apareceu lá. Conversei novamente com a síndica tomar providências ela
    Foi grossa, e me disse que não tinha nd pra fazê a respeito, que quem tivesse incomodado que resolva. O que posso está fazendo nesse caso?

    ResponderExcluir
  75. Boa tarde! Estou passando stresse no meu apt pq, tem um cachorro morando no hall do meu apt, Late de Madrugada e espanto ele, ele avança, falei com a síndica ela disse que era da minha vizinha da frente, que era pra mim resolver com ela, questionei falei que se estivesse dentro do apt dela aí era problema da minha vizinha, mais como o cachorro está vivendo no hall é problema do condomínio resolver, mais mesmo assim falei com minha vizinha ela disse que não era dela, que o cachorro apareceu lá. Conversei novamente com a síndica tomar providências ela
    Foi grossa, e me disse que não tinha nd pra fazê a respeito, que quem tivesse incomodado que resolva. O que posso está fazendo nesse caso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara Monique,
      bom dia. Que situação inusitada. Com certeza a síndica deveria resolver, principalmente porque o cão está na área comum e sua vizinha já disse que não é dela.
      Para resolver o problema, recomendamos registrar a situação no livro de ocorrências do condomínio e chamar em sua cidade o Centro de Zoonoses para recolher o animal.
      O Centro de Zoonoses é quem, de fato, resolverá o problema retirando o animal. O registro no livro de ocorrências é para ficar claro que a síndica estava a par, caso apareça alguma proprietário do referido animal.
      Boa sorte,
      Susana

      Excluir
  76. Boa noite, tenho uma vizinha no apartamento acima do meu que costuma arrastar móveis e batê-los contra quinas ou paredes após as 22h.
    Comuniquei o fato a síndica através de notificação, assim como também a vizinha uma vez que já havia tentado o contato pessoalmente sem sucesso.
    Após isso o barulho foi evitado por dois dias e a partir daí e do contato da síndica com a moradora, só piorou ao ponto de agora, ter de conviver com os móveis e a mesma pisando propositalmente com força excessiva no piso, não adiantando qualquer reclamação a respeito.
    Foi oferecido como saída a fim de evitar os ruídos desagradáveis o feltro adesivo para os móveis assim como também a possibilidade de se colocar tapete ou carpete no piso evitando a verberação do ruído o que em nada foi adotado.
    Eu para conseguir dormir preciso colocar o fone no ouvido e música em volume alto para não escutar o barulho e conseguir descansar, porém isso já está me afetando físico e psiquicamente.
    Por sinal em outra oportunidade chamei a síndica para ir ao meu apartamento após ás 22h e escutar também o barulho.
    Já contatamos a proprietária do apartamento e ela ficou de verificar, porém já se passou uma semana sem providência tomada.
    Nesse caso o que seria melhor a fazer?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Carlos,
      bom dia. Esse tipo de situação, infelizmente, não é incomum. Ao ser informado que está atrapalhando, a pessoa, que deveria minimizar o barulho, acaba por aumenta-lo como "represália" (e indicação de falta de educação e de boas maneiras de convivência em grupo).
      A recomendação é registrar no livro de ocorrências a situação (sempre com educação) e solicitar ao síndico que aplique as punições cabíveis.
      Também recomendo gravar (com o próprio celular) em vídeo o barulho que o vizinho causa, de preferência filmando a TV ligada (em volume baixo ou mesmo zero) para comprovar o horário. O programa que estiver passando na hora será um bom indicador do horário em que o barulho é feito.
      Se não resolver com o síndico, você terá a opção de entrar na Justiça Rápida (Juizado Especial Cível).
      Boa sorte,
      Susana

      Excluir
  77. Boa tarde Suzana,
    Estou com um problema de barulho no andar de cima. Como se fose reforma, marteladas. Quando tudo começou, entrei em contato com a ronda a noite para que eles me ajudassem a identificar o responsável. Eles ficaram de olho e não conseguirão ou não quiseram falar quem era, devido a problemas que o condomínio teve em outros momentos com outros moradores. Dai então comecei a gravar e arquivar, isso sempre acontecia depois das 22:00 até as 01:40 da manhã.Suspeitei que seria o vizinha que mora em cima do meu apto. Mas como fui orientada que poderia não ser ele, fiquei no aguardo da síndica me ajudar com a melhor solução. Desde então entrei em contato com a sindica por e-mail, para obter uma resposta positiva. Pelo contrario, a unica coisa que ela disse, mesmo eu enviado os videos pra ela, foi que eu identificasse o morador responsável pelo barulho, caso contrario minha reclamação seria nula.. Como assim? Se eu entrei em contato com ela pra descobrir a raiz do problema.. Só que mesmo assim , falei que era o proprietário do andar de cima do meu, mesmo ela sabendo que eu não tinha razão. Ela então mandou uma notificação para o proprietário que fez sua defesa por e-mail. Resultado: Fiquei de errada na história, o condomínio se livrou, e o barulho persiste. Ela ainda deixou bem claro, que o morador tinha mai de 10 anos que morava ali, e nunca havia tido reclamações dele. Eu sou novata no prédio, estou aqui a menos de um ano, mas pago e respeito o condomínio conforme a lei. Em um dos e-mails que ela enviou, me senti bastante ofendida com as palavras que ela usou, como se eu estivesse incomodando tanto ela como o meu vizinho. Peço uma orientação e desde já agradeço a atenção.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, Sarita.
      Entendemos que síndico tem a função de trazer harmonia ao condomínio. Pelo seu relato, isso não está ocorrendo, infelizmente.
      Com relação ao barulho, é importante frisar que nem sempre o barulho vem de onde parece. Ou seja, seu vizinho pode ser inocente nessa história.
      O correto, a nosso ver, é a síndica procurar, utilizando inclusive funcionários do condomínio, a origem do barulho para poder tratar devidamente.
      Também pelo que você expôs, você já fez o que deveria: gravou o barulho e apresentou à síndica. Nosso único “senão” é que você deveria ter relatado no livro que há o barulho, mas sem especificar a origem dele (já que não se sabe ainda a origem).
      Acredito ser importante conversar novamente, e calmamente, com a síndica para buscar uma solução, solicitando a ela que procure a origem do barulho (que existe, pois está gravado por você).
      Não havendo solução, nos parece que há duas soluções:
      1. procurar, você mesma, a origem do barulho para novamente apresentar à síndica e pedir solução;
      2. buscar a justiça rápida (Juizado Especial Cível) para resolver o embate. Você tem as provas (registro da ocorrência e gravações) e, por meio da justiça, poderá solicitar uma solução.
      Consideramos a Justiça a última opção, pois via de regra deveríamos resolver problemas simples como esse sem necessidade de buscar um mediador como a Justiça, que traz muitos transtornos devido à burocracia.
      Por último, se você morar de aluguel, há a possibilidade de mudar. Caso seja proprietária, essa possibilidade diminuiu devido a possíveis perdas financeiras na hora da venda do imóvel em um momento de fraco desempenho da economia do país.
      Boa sorte,

      Susana

      Excluir
  78. Obrigada pela orientação Suzana!!!

    ResponderExcluir
  79. Boa noite, gostaria de saber se sábados e domingos é permitido usar máquina de lavar louça, ou até mesmo aspirador pó. O regimento só fala, que reformas deve ser feito até as 18h durante a semana, e 14h no sábado, demais dias obedecer a lei do silêncio. Então posso ou não?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado(a) leitor(a),
      boa tarde. O uso de equipamentos como aspirador de pó e máquinas de lavar louças durante o dia não significa perturbação aos vizinhos e, via de regra, podem ser usados sem problema.
      Mesmo que constasse na Convenção ou Regimento Interno alguma proibição nesse sentido, dificilmente ela seria reconhecida na Justiça.
      Diferentemente, a reforma causa incômodos claros devido ao barulho para quebra de paredes, retirada de piso, furos em paredes e outros.
      Ou seja, devido à chamada "Lei do Silêncio", não há proibição de se utilizar o aspirador de pó, lava-louça ou lava-roupas.
      Boa sorte,
      Susana

      Excluir
  80. BOA NOITE !
    MORO EM UM CONDOMINIO E FIZ UMA FESTA NO SALAO DURANTE O DIA. DURANTE A FESTA O SINDICO ENTROU E FOI ATE MIM PEDIR PARA BAIXAR O SOM POIS ESTAVAM RECLAMANDO. BAIXAMOS SEM COMPROMETER A FESTA,MESMO ASSIM RECEBEMOS UMA MULTA ONDE ELE INFORMA QUE ESTAVAMOS COM SOM ALTO. ELE NAO DEVERIA TER UM APARELHO NO QUAL DEFINISSE REALMENTE SE O SOM ESTAVA ACIMA DO PERMITIDO?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro(a) amigo(a),
      boa tarde. O aparelho, apesar de muito recomendado, não é obrigatório. O síndico pode ter reclamações registradas que valem como prova.
      Nossa recomendação é que o(a) Sr(a) responda à notificação informando que após a intervenção do síndico o som teve seu volume diminuido e, portanto, a multa não caberia.
      Boa sorte,
      Susana

      Excluir
  81. BOA NOITE !
    MORO EM UM CONDOMINIO E FIZ UMA FESTA NO SALAO DURANTE O DIA. DURANTE A FESTA O SINDICO ENTROU E FOI ATE MIM PEDIR PARA BAIXAR O SOM POIS ESTAVAM RECLAMANDO. BAIXAMOS SEM COMPROMETER A FESTA,MESMO ASSIM RECEBEMOS UMA MULTA ONDE ELE INFORMA QUE ESTAVAMOS COM SOM ALTO. ELE NAO DEVERIA TER UM APARELHO NO QUAL DEFINISSE REALMENTE SE O SOM ESTAVA ACIMA DO PERMITIDO?

    ResponderExcluir
  82. Lúcia Vasconcelos!Moro em um condomínio de dois blocos meu ap fica no primeiro andar e bem em cima do portão!Esse portão bate o dia todo! Inclusive acordo todo dia com barulho de abre e fecha! Já falei várias vezes com cindico e ele fala que ñ tem jeito! Dia desses comprei uma borracha anti impacto colei nele ! Mais ñ adiantou! Por favor me ajudem!

    ResponderExcluir
  83. Lúcia Vasconcelos!Moro em um condomínio de dois blocos meu ap fica no primeiro andar e bem em cima do portão!Esse portão bate o dia todo! Inclusive acordo todo dia com barulho de abre e fecha! Já falei várias vezes com cindico e ele fala que ñ tem jeito! Dia desses comprei uma borracha anti impacto colei nele ! Mais ñ adiantou! Por favor me ajudem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezada Sra. Lucia,
      boa tarde. A melhor solução nesse caso é contratar empresa especializada para apresentar solução para o barulho do portão.
      A solução poderá ser alguma adaptação ou mesmo a troca do sistema de portão. Não é comum o portão fazer barulho muito alto, portanto creio ser de fácil solução.
      Com a proposta, apresente ao síndico para a devida implantação.
      Boa sorte,
      Susana

      Excluir
  84. CHEGA DE BARULHO ..JANELAS E PORTAS ACUSTICAS...TEMOS A SOLUÇAO....

    ResponderExcluir
  85. CHEGA DE BARULHO ..JANELAS E PORTAS ACUSTICAS...TEMOS A SOLUÇAO....

    ResponderExcluir
  86. Boa Noite!

    Moro naqueles prédios de quatro apartamentos, aqui não constituído um condomínio, mas estou tendo problema com a minha vizinha de cima, que já pedi para colocar borrachinhas nos moveis, parece que depois da minha reclamação a mesma faz de proposito, como posso proceder nesse caso, tendo em vista que aqui não é condominio, não tem sindico?

    whatsapp 48 98384879, agradeço se alguém me poder me ajudar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Anderson,
      boa tarde. Sua situação fica agravada pela não regularização do condomínio e ausência do síndico.
      Como a primeira tentativa não teve efeito, recomendo notificá-la formalmente (carta com registro em cartório) e gravar os barulhos. A carta servirá como prova de sua tentativa e a filmagem apresentará o barulho e o horário (utilize o celular e grave o som do barulho da vizinha ao mesmo tempo em que filme algum programa de TV Aberta que dê ideia do horário - deixe o som da TV desligado na hora da gravação).
      Com essa provas o Sr. terá chance de sucesso no Juizado Especial Cível (Pequenas Causas).
      Boa sorte,
      Susana

      Excluir
  87. Bom dia, moro em um condomínio com 340 aptos,meu bloco é em frente a quadra de esportes, praça infantil e churrasqueiras, o regimento interno diz que o horário de silêncio é após as 24 h nas vésperas de feriados, sextas e sabados, nos demais dias as 22 h, porem o sindico só aceita reclamação após esses horários, o que acontece no diário, crianças e adolescentes aos gritos, palavrões, apitos, isso é considerado normal, mas não é, é baderna, o sindico disse pra mim que o condominio não dispões de aparelho para medir o ruído, como se eu não soubesse a diferença entre o que é normal e a arruaça, o que fazer

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. BOA NOITE ..COLOCA JANELAS E PORTAS ACUSTICAS Q RESOLVER O PROBLEMA...ESTOU A DISPOSIÇAO

      Excluir
    2. BOA NOITE ..COLOCA JANELAS E PORTAS ACUSTICAS Q RESOLVER O PROBLEMA...ESTOU A DISPOSIÇAO

      Excluir
    3. Cara Giselle,
      boa tarde. Situação complicada. E infelizmente é um problema de difícil solução, pois presume-se que os apartamentos voltados para a área de lazer, seja salão de festas, churrasqueiras, piscinas, quadras e outros, já tinham tal condição desde a planta.
      Assim, reclamação na Justiça em relação a isso costuma não ter sucesso.
      O síndico, por outro lado, tem a obrigação de fazer valer a Convenção. Se ela estipula que o barulho é proibido apenas após meia noite, ele fica sem base legal para agir antes desse horário.
      Alternativamente, há opções de janelas e portas acústicas (à prova de som) que poderia minimizar ou até mesmo sanar o problema.
      Boa sorte,
      Susana

      Excluir
  88. Boa tarde.. gostaria de esclarecer uma dúvida, moro em apartamento e tenho uma filha de 2 anos que acorda de 5:30 e pede logo a vitamina dela, o meu vizinho de baixo veio me pedir para mudar o horário e fazer só após as 8h, pois segundo ele o liquidificador está acordando sua família devido aos 2min contado por ele. Não temos estatuto, mas gostaria de saber se nesse caso ele realmente pode requerer e eu tenho que acatar? Pq vou deixar Minha filha com fome se for de acordo com a solicitação dele

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezada Renata,
      boa tarde. Ligar o liquidificador às 05:30 da manhã pode ser entendido pela Justiça como uma perturbação aos vizinhos.
      Como não se deve deixar sua filha com fome, nossa recomendação é buscar uma alternativa que não necessite do liquidificador nesse horário.
      Apesar de não haver obrigação contrária por escrito, seu vizinho pode acioná-la na Justiça rápida (JEC) e ganhar indenização.
      Boa sorte,
      Susana

      Excluir
  89. Boa tarde.. gostaria de esclarecer uma dúvida, moro em apartamento e tenho uma filha de 2 anos que acorda de 5:30 e pede logo a vitamina dela, o meu vizinho de baixo veio me pedir para mudar o horário e fazer só após as 8h, pois segundo ele o liquidificador está acordando sua família devido aos 2min contado por ele. Não temos estatuto, mas gostaria de saber se nesse caso ele realmente pode requerer e eu tenho que acatar? Pq vou deixar Minha filha com fome se for de acordo com a solicitação dele

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. BOA NOITE ..COLOCA UM REVESTIMENTO NO PISO..RESOLVE O PROBLEMA.E JANELAS ACUSTICAS.

      Excluir
  90. SOU CONSULTOR DE JANELAS E PORTAS ACUSTICAS...ESTOU A DISPOSIÇAO

    ME MANDA AS MEDIDAS E QUAL O BARULHO Q INCOMODA
    TENHO A SOLUÇAO...

    MEU EMAIL:GIL.ADVSETIMO@GMAIL.COM

    ResponderExcluir
  91. SOU CONSULTOR DE JANELAS E PORTAS ACUSTICAS...ESTOU A DISPOSIÇAO

    ME MANDA AS MEDIDAS E QUAL O BARULHO Q INCOMODA
    TENHO A SOLUÇAO...

    MEU EMAIL:GIL.ADVSETIMO@GMAIL.COM

    ResponderExcluir
  92. |Boa tarde,eu gostaria que vcs me tirásem uma duvida estou querendo colocar um braço que faz com que a porta de vidro ela se feche automaticamente.Mas uma subsíndica de um outro bolo não colocou porque disseram a ela que não poderia ser colocado,a mesma disse que fere o dirieto de ir e vir isso prosede?

    ResponderExcluir
  93. |Boa tarde,eu gostaria que vcs me tirásem uma duvida estou querendo colocar um braço que faz com que a porta de vidro ela se feche automaticamente.Mas uma subsíndica de um outro bolo não colocou porque disseram a ela que não poderia ser colocado,a mesma disse que fere o dirieto de ir e vir isso prosede?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado Sr. Derivaldo,
      boa tarde. A maioria dos condomínios possuem braço para fechamento automático de portas. Trata-se de uma questão de segurança que não fere o direito de ir e vir das pessoas.
      O condomínio é um espaço privado e seus moradores tem o direito de permitir e proibir a entrada de pessoas estranhas.
      Pode falar com o síndico de seu prédio e, se desejar, instalar o braço para fechamento automática das portas.
      Boa sorte,
      Susana

      Excluir
  94. Boa noite, desculpe-me a forma pela qual estou dirigindo a você em horários inapropriados. Entretanto peço que entenda e também me oriente. Estava aqui conversando com meu esposo pela internet quando olho para fora da janela e vejo novamente um casal fazendo sexo anoite ... Não é a primeira vez que isso acontece, não é no meu condomínio. Entretanto fica do outro lado da rua e sempre é o mesmo "apartamento". Gostaria de saber que forma eu devo tratar tal assunto... Eu sou filha da dona do apartamento que fica em frente a esse, que sempre a "casais" fazendo sexo na VARANDA. Isso mesmo, na varanda... Muitas das vezes de madrugada. Eu filmei, mas sem resultado por conta de estar um pouco escuro o local aonde eles estavam a filmagem foi sem sucesso. Mas gostaria de orientações não quero de forma alguma que eles "ameassem ou persigam " a minha família. Meus pais já são velhos e há meses que muitas das vezes não estou em casa... Porém isso ocorre e sempre é relatado. A pergunta é , como devo me comportar em relação a isso e com quem devo conversar e sempre que chamo a polícia nunca pegam em flagrante. Desde Já muito Obrigada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara amiga,
      boa noite. O problema, infelizmente, é de difícil ou, mesmo, impossível de se resolver. O casal está dentro do apto em um outro prédio.
      Como estão dentro do apto, estão em uma área "privada". Há uma zona cinzenta na lei em relação a isso, mas não vejo outra forma de tentar resolver. Mesmo assim, as chances de sucesso são poucas e a Justiça não será muito rápida, provavelmente.
      A solução, caso queira seguir adiante, seria:
      1. tentar filmar com uma filmadora mesmo para ter provas do que ocorre
      2. antes de usar as provas, tentar conversar com o síndico do prédio em questão
      3. se não tiver sucesso, tentar (difícil) conversar com o casal, indicando que os demais prédios tem crianças que podem estar vendo
      4 se nada der certo, procurar o Juizado Especial Cível em sua cidade e verificar se podem servir de mediador na solução do problema
      5 entrar com ação judicial
      Boa sorte,
      Susana

      Excluir
  95. Boa noite! Aki onde eu moro os vizinhos chegam de madruga e ligam o rádio na maior altura como se eles morasse aqui sozinhos pois eu levanto pra trabalhar as 3h25 m da manhã eles não respeita ninguém aki oque eu devo fazer?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, Rejane. A primeira opção, caso você note que seja possível conversar com eles, seria dialogar para minimizar o problema.
      Não sendo possível, o correto é chamar a Polícia da sua cidade para que compareçam ao local e solicitem que desliguem ou, pelo menos, que diminuam o volume do som.
      Boa sorte,
      Susana

      Excluir
  96. O que devo fazer se o barulho é gerado pelo proprio condominio? O caso é o seguinte: foi instalado um portao automatico que da acesso aos apartamentos porem este portao fica em frente ao meu apartamento que é no terreo, o problema é que o mesmo é muitissimo barulhento e é aberto e fechado varias vezes no dia e noite, pois o entra e sai dos moradores é constante. Nao estou suportando mais este barulho, nao consigo descançar ou estudar em paz. O que devo fazer?

    ResponderExcluir
  97. O que devo fazer se o barulho é gerado pelo proprio condominio? O caso é o seguinte: foi instalado um portao automatico que da acesso aos apartamentos porem este portao fica em frente ao meu apartamento que é no terreo, o problema é que o mesmo é muitissimo barulhento e é aberto e fechado varias vezes no dia e noite, pois o entra e sai dos moradores é constante. Nao estou suportando mais este barulho, nao consigo descançar ou estudar em paz. O que devo fazer?

    ResponderExcluir
  98. O que devo fazer se o barulho é gerado pelo proprio condominio? O caso é o seguinte: foi instalado um portao automatico que da acesso aos apartamentos porem este portao fica em frente ao meu apartamento que é no terreo, o problema é que o mesmo é muitissimo barulhento e é aberto e fechado varias vezes no dia e noite, pois o entra e sai dos moradores é constante. Nao estou suportando mais este barulho, nao consigo descançar ou estudar em paz. O que devo fazer?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, Eli.
      A primeira ação é anotar no livro de ocorrências (ou reclamações) do prédio. Depois converse com o síndico para buscar uma alternativa mais silenciosa. E elas existem ...
      Caso não surta efeito, você pode procurar o Juizado Especial Cível (a justiça rápida) para mediar uma solução.
      Boa sorte,
      Susana

      Excluir
  99. Boa tarde.

    Moro em um prédio de um único dono. todos os apartamentos são locados e "administrados" por uma imobiliária. meu apartamento é no primeiro andar e acontece que o apartamento acima do meu locado a 6 meses para uma pessoa, tem por habito de sacudir os tapetes e panos de chão em minha lavanderia em cima dos meus varais, joga o pelo do cachorro dele na minha lavanderia, sacudindo tapetes onde o bicho dorme em cima dos meus varais entrando para dentro da minha cozinha. falei com a imobiliária e a mesma me disse que se eu não estivesse contente que me mudasse, falei com o dono do prédio que se recusa a enviar comunicado de boas maneiras e de convivência, visto que o prédio não possui regulamento interno, ele diz que devemos resolver entre nos. resido neste apartamento a 12 anos. fui conversar com o vizinho e expus os problema : uma rede instalada na sala que range ao movimentar a rede pois os ferrolhos estão instalados no meio da sala e o barulho desce pelas paredes costuma-ser entre 22:00h e 5:00h da manhã, lixo e tapetes com pelos do cachorro sacudidos em minha lavanderia, qual o procedimento devo adotar para barrar este mal educado? como pode uma pessoa ter a coragem de sacudir tapetes com lixo, cama de cachorro na casa do vizinho? a algo que eu possa fazer alguma lei para que eu possa fundamentar minha queixa?

    Grato por sua atenção.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezada Sra. Sabry,
      bom dia. Trata-se de uma situação ímpar. Pelo seu relato, o prédio é de apenas 1 pessoa, a administradora não está interessada em qualidade e seu vizinho não é uma pessoa ponderada.
      Há duas soluções: a fácil é você procurar um novo local e se mudar; a difícil é você entrar no Juizado Especial Cível (antigo Juizado de Pequenas Causas) e passar pelo processo desgastante de "briga" judicial com seu vizinho e, no caso, com o dono do prédio e a administradora.
      Boa sorte,
      Susana

      Excluir
  100. Morro já ha mais de um quase dois anos no apartamento, e agora de uns meses atras estou com dois vizinhos um em baixo e o outro em cima, mais a pessoa de baixo esta sempre reclamando que eu faço barulho.
    mais eu tenho um filho com 1 ano e dois meses e nao dorme cedo, e eu chego em casa as 23:00 todo dia, ja retiramos os brinquedos depois das 22:00 e tentamos fazer ele dormir mais cedo mais sem sucesso.
    Gostaria de uma ajuda pois o sindico veio me falar que tem reclamação falando que arrasto moveis de noite e pra ajudar ele é o meu vizinho de cima, e veio me falar que eu bato porta, ja expliquei a ele que nao chego em casa chutando as coisas pra dizer que eu estou fazendo barulho excessivo.
    Mais a pior reclamação que esta havendo é do meu filho que esta na fase que esta aprendendo a andar e pega tudo o que estiver na sua frente. Vieram com uma notificação e escreveram que os barulhos que faço é de moveis sendo arrastados.
    Agora faço uma pergunta, eu não posso nem andar no ap que moro?? eu e nem meu filho pode mais?? temos que ficar em casa sentados sem poder se mexer??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado Sr. Marlon,
      barulhos em prédios são, muitas vezes, confundidos. Pela estrutura de construção, às vezes os barulhos parecem vir de um local quando, na verdade, são de outro.
      A primeira providência é o Sr. responder, por escrito e com educação, que o barulho não vem do seu apto. Na resposta, peça ao síndico para fazer uma verificação no horário do barulho.
      Mostre-se interessado, e realmente ajude, o síndico a encontrar a fonte do barulho.
      Barulhos excessivos devem ser combatidos, entretanto barulhos normais (andar, por exemplo) não podem ser evitados e faz parte da convivência em condomínio.
      Boa sorte,
      Susana

      Excluir
  101. Olá, moro no 1o andar de um prédio onde abaixo fica a academia. O regimento interno garante o uso das 6h as 24h. Porém o barulho proveniente da academia é muito alto, de pesos caindo no chão, etc. Todos os dias somos despertados com barulhos a partir das 6h de pesos caindo..o sindico diz que nada pode fazer, pois está na convenção e simplesmente lavou as mãos. Há algo mais que eu possa fazer?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado(a) Senhor(a),
      boa tarde. A primeira solução é solicitar ao síndico convocação de Assembleia para alterar o horário de uso da academia.
      Se ele não convocar ou se não houver quorum, pode-se buscar apoio de mediação no Juizado Especial Cível, justificando que o horário não está condizente com o barulho proporcionado.
      Boa sorte,
      Susana

      Excluir
  102. Olá, mudamos 2meses de casa para apto, moramos no último andar do prédio (8andar) e tenho 3filhos (menina 2A, menina 5A e menino 12A).

    A vizinha do apto abaixo, num grupo de mulheres do condominio no whatsapp, reclamou abertamente que escuta quando eu ou minha família usa a descarga do banheiro durante a noite qual acorda devido esse barulho e sobre meus filhos que fazem barulho e incomodam a mesma e a filha dela. Porém, minha esposa ficou completamente e certamente ofendida pelo fato de a mesma não usar nenhum dos artifícios "politicamente corretos" para tratar e discutir esse assunto. Minha esposa não respondeu os comentários (diversos) dessa vizinha e está sem dormir por esse motivo.

    Gostaria de saber qual sua dica e instrução para que possa resolver isso? Preciso levar para o síndico? conversar com a mesma e seu marido? ou partir para uma ação judicial?

    Pois acredito que precisamos saber viver, impor limites, etc... mas acredito também que não posso privar meus filhos de viver dentro do apto onde moramos.

    Mto grato.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado Sr. Jeferson,
      boa tarde. A convivência em condomínio não é fácil. Torna-se mais tranquila quando todos cedem um pouco. No caso relatado pelo senhor, recomendo conversar com o síndico para mediar um conversa. O senhor pode verificar se há condições de minimizar o barulho da descarga e se seus filhos estão fazendo barulhos desnecessários em horários impróprios (algo como arrastar mesas e cadeiras no meio da noite).
      O barulho da descarga não deveria ser motivo para discórdia, a não ser que a descarga esteja estragada, caso que merece manutenção.
      Deve-se impor limites aos filhos, mas eles não podem ser impedidos de viver a vida, algo que demandará um pouco de barulho, principalmente durante o dia.
      A sua esposa não deve se sentir incomodada a ponto de não dormir, mas se a mediação com o síndico não surtir efeito positivo, o senhor pode utilizar a justiça (Juizado Especial Cível) para minimizar os comentários, tendo em vista o mal psicológico que os comentários (injúrias?) estão causando em sua senhora.
      Boa sorte,
      Susana

      Excluir
  103. Boa tarde! Moro no 9 andar de um edificio e nunca tive problemas relacionados a barulhos com meu vizinho de baixo do 8 andar.
    Meus vizinhos fizeram um reforma em seu apartamento, alterando o layout do pavimento, derrubando paredes e transformando o que é quarto em cozinha, com abertura para a sala. Hoje a cozinha deles, fica exatamente em baixo no meu quarto. Somos acordados pela manhã em nosso quarto com o barulho proveniente do apto deles, como a utilização de utensílios domésticos, arrastar de cadeiras e principalmente conversas, nitidamente escutadas. Além do fato da instalação de uma jacuzzi que também produz o barulho do motor e tudo isso, como já disse bem embaixo de nosso quarto.
    Estamos a mercê dos horários deles. Já conversei com o síndico e também registrei a ocorrencia no livro do prédio. Na sexta feira a noite próximo as 23:00h pedi ao porteiro que interfonasse ao apto deles pois não conseguia dormir, escutando a conversa deles. O porteiro prontamente atendeu e pude escutar comentários sarcásticos como: ´´ que 22:40 não era horário de dormir´´ e que ´´ eu não deveria morar em apartamento´´. Tenho gravado as conversas em horários diferentes como prova do que relato. O que mais é possível de fazer nesse caso? Com certeza a reforma foi a causadora, pois nunca tinha escutado nada proveniente do apartamento de baixo. Estamos muito estressados e irritados. Agradeço!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezada Carolina,
      bom dia. Considerando a situação e que a obra já está pronta, recomendamos a tentativa de conversar com o síndico para adequação dos horários dos seus vizinhos.
      Caso não tenha sucesso, provavelmente a justiça será a única solução, focando que a alteração por meio da obra é que permitiu gerar o problema.
      Nessa caso, seus vizinhos deverão desfazer a obra ou instalar elementos acústicos para evitar que os ruídos cheguem indevidamente até sua unidade.
      Boa sorte,
      Susana

      Excluir